Mais uma vez somos obrigados a perder tempo para desmentir o sindicato-amigo-do-patrão que, como de costume, espalha informações falsas para confundir a categoria.
 
Em seu último apanhado-de-mentiras, que chamam de boletim, eles ultrapassaram todos os níveis do bom senso, caindo no ridículo de tão longe da realidade. Destrinchamos esse "boletim" parágrafo por parágrafo, calúnia por calúnia:
 
1 – "A diretoria do Sindest até compreende a insatisfação que tomará conta de parte do funcionalismo, nesta quarta-feira (25), quando se deparar, no holerite, com a retenção de um dia de salário para o imposto sindical."
Que cara de pau. Até compreende a insatisfação?!? Mas desistir do processo judicial absurdo que agora vai arrancar mais de 600 mil reais da categoria, todos os anos, nada de compreensão. Ter a decência de devolver esse confisco feito nos salários também não querem, não é?
 
2 – "(…) imposto determinado por legislação federal, baseada na constituição, e não fruto de qualquer ação da atual diretoria do sindicato."
Faltam com a verdade, tentam se esconder atrás de leis para justificar e lesar os servidores de Santos. No Brasil todo, pouquíssimas categorias de servidores pagam esse imposto, e onde pagam é porque sindicatos pelegos entram com processos judiciais (iguais ao processo movido pelo Sindest), ou onde fazem acordos como o que foi feito anteriormente pelos pelegos que antes dirigiam o SINDSERV e hoje estão no Sindest, para descontar dos associados.
 
3 – "(…) o desconto, vale lembrar que sua finalidade básica é fortalecer financeiramente o sindicato para as lutas da categoria, que, alias, são bastante dispendiosas."
Aí já é chamar a categoria de bando de idiotas! O Sindest gasta com lutas dispendiosas?!? Você que está lendo esse texto, consegue lembrar de alguma luta dispendiosa financiada pelo Sindest? A maior luta da categoria é a campanha salarial anual, que, enquanto o SINDSERV procura fortalecer, o Sindest procura "enterrar" por todos os meios, inclusive conchavando com o prefeito e mandando ofício para os vereadores para facilitar a vida deles que votam rapidinho os reajustes rebaixados. Onde encontramos os "gastos dispendiosos"? Peleguice e olho grande na grana, isto sim! O fortalecimento de um sindicato tem que ser feito com as mensalidades voluntárias dos trabalhadores.
 
4 – "(…) o imposto sindical foi fruto de duas ações jurídicas, uma do nosso sindicato, de 2005, e outra do SINDSERV, de 2007 (…) que procurou a Justiça do Trabalho de Santos para anular a existência do Sindest."
Aqui tentam confundir os servidores fazendo parecer que o SINDSERV tem algo a ver com o desfalque que eles estão dando nos nossos salários. Como não convencem do desfalque, colocam na "explicação" um processo movido por nossa diretoria que pleiteava o fechamento desse "anexo do gabinete dos prefeitos" (Beto Mansur, Papa e Paulo Alexandre) chamado Sindest. Vale lembrar que quem deveria ter fechado o "anexo" não o fez, ou seja, as diretorias que estiveram no SINDSERV (Romeu Aguina, Graça e Ana Lucia) foram omissas e "perderam" os prazos da Justiça para entrar com recurso. 
 
5 – "(…) oportunismo hipócrita da direção do outro sindicato, que sempre aceitou de bom grado a contribuição (…)"
Quando falam de "oportunismo hipócrita" devem estar falando deles próprios, que fizeram campanha para se eleger em 2010 falando de unificação dos sindicatos (veja aqui), depois declararam o mesmo em 2013 (veja aqui) e não cumpriram; se dizem defensores da categoria e a vendem pelas costas nas campanhas salariais; querem pegar mais dinheiro dos servidores, mas não prestam contas da caixa preta chamada Sindest, e para variar, parte deles (Ex.: Beto Santos e Pedro da Mata) estava na última diretoria do SINDSERV (2002 a 2005) que não devolveu o Imposto Sindical. Não só não devolveram o imposto como ainda deixaram um rombo no SINDSERV de aproximadamente 3 milhões de reais em moeda de hoje.
 
6 – "Na verdade, o Sindserv passou a devolver o imposto sindical porque, caso não devolvesse, seria processado por apropriação indébita (…)"
Quanta mentira! A frase acima não tem nenhum respaldo jurídico. O SINDSERV já oficiou inúmeras vezes o pedido para que a Prefeitura não desconte dos salários dos servidores esse Imposto. E o devolve há anos porque, assim como outros sindicatos, acredita que os trabalhadores devem contribuir voluntariamente para sua entidade sindical. O SINDSERV só não fez isso antes porque estava pagando dívidas de gestões anteriores. Veja alguns exemplos de sindicatos de luta que fazem a devolução: Sindágua DF, Sindicato dos Metalúrgicos de Campinas, Sindsaúde PR e Sindicato dos Metalúrgicos de São José dos Campos.
 
7 – "(…) o Sindest não pode devolver o correspondente à contribuição por ter que dar satisfação dela ao Tribunal de Contas da União (TCU) (…)"
Mas é muita cara-de-pau, é insultar demais os servidores. Os sindicatos (todos) não são instituições públicas, não são parte da estrutura administrativa dos órgãos públicos. Somente órgãos públicos prestam contas ao TCU. Estão blefando descaradamente. Diversos sindicatos por todo o país devolvem esse imposto para os trabalhadores porque consideram seu desconto um achaque, uma forma de sustentar pelego que quer ir para o sindicato para ter mordomia, e não para trabalhar pelas categorias. O argumento do TCU é a mesma coisa que nos chamar de jumentos. 
 
8 – "Isso é mentira. A Prefeitura é que arcará com esse retroativo, sem nenhum desconto dos servidores."
A Prefeitura repassará dinheiro público para um ente de direito privado para ajudar o Sindest "amigo" do Prefeito. Se fosse para repassar essa bolada (7 milhões de reais, ou mais) para o SINDSERV – que não é amigo do Prefeito – o desconto dos 15 dias seria feito no holerite dos servidores e a notícia seria estampada na capa do DO. Mas, amigo é amigo, não é mesmo? Devolvam o dinheiro da categoria, pelegos. 
 
Não é à toa que despendemos tanto tempo com o sindicato-pelego. Quem acompanhou as duas últimas campanhas salariais sabe o quanto é nocivo ter esse braço da administração dentro da categoria. Usam da representação legal para darem verdadeiros golpes nos servidores. São burocratas que só querem botar a mão no dinheiro dos trabalhadores.
 
Veja como foi a devolução do Imposto Sindical feita pelo SINDSERV no ano passado:

Deixe um Comentário

Você precisa fazer login para publicar um comentário.