A 1ª Vara da Fazenda Pública de Santos intimou o superintendente da Capep, José Roberto Motta, a prestar contas sobre as situação financeira da autarquia.

A determinação é resultado de uma ação popular movida pelo diretor do Sindserv, Wagner Gatto. Ação questiona o contrato com a empresa E&E como sendo lesivo ao patrimônio da Capep e, consequentemente, prejudicial aos servidores municipais. O objetivo é a anulação do contrato.

Motta tem 20 dias para apresentar as informações requeridas.  O juiz quer ter acesso a cópias de atas das reuniões do conselho administrativo dos últimos dois anos, cópia do contrato com a E&E, balanços financeiros de 2007 e 2008, assim como relação de médicos e hospitais credenciados em janeiro de 2008 e atualmente.

Todos esses dados foram várias vezes solicitados pelo Sindserv e nunca foram apresentados, nem mesmo para o próprio governo. Com a determinação judicial, a esperança é que finalmente fique provado aquilo que já é sabido: o contrato com a E&E e a privatização do atendimento de saúde só faz mal aos trabalhadores e para a Capep.

 

Deixe um Comentário

Você precisa fazer login para publicar um comentário.