Montagem com a foto da professora Daniela de Sá Andrade com 3 publicações nas redes sociais: "A vida é uma só. Optamos por salvá-las. Não ao retorno às aulas presenciais", "Quantas vidas poderiam ter sido salvas? O sentimento de indignação é diário. Quase 500 mil mortes causadas pela omissão, negligência, irresponsabilidade, pelo descompromisso político do governo federal. Não há uma justificativa racional para essa tragédia. Basta!" e "Temos noção da finitude. Mas, não nos preparamos para o fim. Emoções potencializadas. Sofrimentos individualizados. Abraços fazem falta. O acolhimento é incompleto. Dias que parecem não ter fim. Até quando?".

“A vida é uma só. Optamos por salvá-las. Não ao retorno às aulas presenciais” publicou nas redes sociais Daniela de Sá Andrade no dia 5 de agosto do ano passado. No dia 21 de junho, agora, Daniela sentiu os primeiros sintomas do covid-19. Sexta-feira passada (25/06) faleceu.

Junto do texto, Daniela publicou um vídeo com vários servidores da Educação de Santos e Cubatão explicando o óbvio: as aulas presenciais potenciariam os contágios e mortes. Na época eram 90 mil brasileiros mortos, hoje são mais de 513 mil.

Daniela foi professora nas escolas de Santos: UME Padre Leonardo Nunes e UME Pedro Crescenti. Atualmente era orientadora educacional da UME Mário de Oliveira em Cubatão. É uma das mais de 513 mil vidas de brasileiros que foram abreviadas precocemente. A maioria dessas mortes poderiam ser evitadas com aulas 100% remotas e se ofertas de vacinas não tivessem sido recusadas e ignoradas pelo governo federal.

Daniela sabia disso. Ao tomar a primeira dose da vacina, no dia 09/06, publicou: “Quantas vidas poderiam ter sido salvas? O sentimento de indignação é diário. Quase 500 mil mortes causadas pela omissão, negligência, irresponsabilidade, pelo descompromisso político do governo federal. Não há uma justificativa racional para essa tragédia. Basta!”.

Aos familiares e amigos, em nome dos servidores de Santos, o SINDSERV Santos expressa os mais sinceros sentimentos. A vida da Daniela não será esquecida! Continuaremos sua luta!

“Temos noção da finitude
Mas, não nos preparamos para o fim
Emoções potencializadas
Sofrimentos individualizados
Abraços fazem falta
O acolhimento é incompleto
Dias que parecem não ter fim
Até quando?”

Daniela de Sá Andrade, 04/06/2021