Foto dos servidores no ato em frente à Câmara durante primeira votação

Todos à segunda votação: terça-feira (01/06), 15h, na Câmara dos Vereadores

Mais uma vez os vereadores deram as costas para os servidores e cumpriram o papel vergonhoso de subalternos do prefeito de plantão. Aprovaram em primeira votação o Projeto de Lei Complementar 57/2019 que tira o Adicional de Titularidade para boa parte dos servidores.

Votaram CONTRA os servidores: Ademir Pestana (PSDB), Adriano Piemonte (PSL), Audrey Kleys, (PP), Augusto Duarte (PSDB), Benedito Furtado (PSB), Bruno Orlandi (DEM), Cacá Teixeira (PSDB), Fábio Duarte (PODE), Fabrício Cardoso (PODE), João Neri (DEM), Lincoln Reis (PR), Marcos Libório (PSB), Paulo Miyasiro (PRB), Roberto Teixeira (PRB), Rui de Rosis (PSL), Sergio Santana (PL) e Zequinha Teixeira (PSD).

O Projeto é um verdadeiro desestímulo à continuidade dos estudos:

1) ACABA com o Adicional para todos que estão em Estágio Probatório;

2) EXIGE vínculo do curso com o cargo exercido. Ou seja, a maioria dos cargos (principalmente os de menores salários) não terão mais como receber;

3) DEIXA os critérios subjetivos e que só serão conhecidos depois da aprovação da Lei;

4) NÃO GARANTE o Adicional para quem já recebe.

SEM PALAVRA

Após muita pressão dos servidores, no dia 03/11/2020 o governo mandou comunicado ao SINDSERV Santos, anunciando que iria retirar o Projeto de Lei da Câmara dos Vereadores.

“Reiteramos que o Projeto de Lei supramencionada será retirado da Câmara Municipal de Santos. Atenciosamente, GABINETE MUNICIPAL DE GESTÃO – GAB-SEGES”.

O governo não tirou da Câmara e os vereadores colocaram em pauta da noite pro dia. Essa é mais uma prova que o governo PSDB e seus vereadores-capachos não merecem nenhuma confiança dos trabalhadores.

Todos à segunda votação: terça-feira (01/06), 15h, na Câmara dos Vereadores