Caros

Parte dos enfermeiros, especialmente aquela composta pelos que estão a mais tempo na PMS, sabe que, quando chegamos (a atual diretoria) aqui, o SINDSERV estava prestes a fechar as portas. Era uma entidade politicamente desmoralizada; enterrada em dividas, vista como pelega e como trampolim para candidaturas de diretores e de amigos filiados a partidos políticos.

Certos de que um sindicato, para ser respeitado, deve ter independência política e financeira de patrões, governos e partidos, trabalhamos arduamente para sanear financeiramente a entidade e, principalmente, para recuperar a credibilidade política destroçada. Hoje nossa entidade está com as contas em perfeita ordem e é respeitada: pelos servidores, pela administração municipal, por outras entidades e pela imprensa.

No mês de abril último, os enfermeiros da PMS, descontentes com aspectos do atual PCCV, organizaram reunião do segmento e solicitaram a presença do Sindicato dos Enfermeiros e do SINDSERV. A referida reunião tratou de possíveis mudanças no PCCV e da luta pelas 30 horas. De nossa parte ficou claro que a partir daquele dia os enfermeiros e dois sindicatos (Sindicato dos Enfermeiros e SINDSERV) trabalhariam conjuntamente para encaminhar as referidas lutas.

Foi marcada outra reunião para o dia 23 de maio e, para nossa surpresa, o Sindicato dos Enfermeiros convocou (por qual motivo?…) outra reunião para o dia 22, ou seja, para um dia antes da reunião agendada anteriormente. Esta última foi realizada em um sindicato presidido por um candidato a vereador, e como tal, destacadamente apresentado pelo Sindicato dos Enfermeiros. Vale ressaltar que esse candidato, por ocasião de eleições no SINDSERV, sempre apoiou diretorias que quase destruíram nossa entidade.

Naquela reunião também se definiu como encaminhamento, redigir documentos reivindicatórios dos enfermeiros, para posterior apresentação a pré-candidatos.

Entendemos que a luta pelas 30 horas e mudanças no PCCV são REIVINDICAÇÕES ABSOLUTAMENTE LEGÍTIMAS DAS ENFERMEIRAS E ENFERMEIROS, mas, ao mesmo tempo, NÃO COMPACTUAMOS COM O USO POLÍTICO-PARTIDÁRIO DE REIVINDICAÇÕES DE TRABALHADORES. Somente a ausência de manipulação, clareza de objetivos, organização e luta direta dos enfermeiros, trará vitorias para o segmento.

Nossa proposta para as companheiras e companheiros enfermeiros da PMS é a seguinte: realização de nova plenária do segmento dos enfermeiros da PMS, com a presença das diretorias dos Enfermeiros e do SINDSERV, para pactuar encaminhamento conjunto das lutas dos enfermeiros, sem envolvimento ou referencia de questões eleitorais e/ou partidárias.

Fraternalmente, é o que pensamos e defendemos.

Com a palavra as companheiras e companheiros enfermeiros da PMS

DIRETORIA DO SINDSERV

Deixe um Comentário

Você precisa fazer login para publicar um comentário.