Reunidos em assembleia, os servidores que no ano passado iniciaram a luta pela reclassificação, definiram um cronograma para retomar o processo.
Um total de 30 grupos (cargos) de profissionais de diversos setores da Prefeitura convivem com injustiças funcionais que precisam ser corrigidas. Muitas dizem respeito a cargos correlatos, que executam exatamente as mesmas funções, mas que por estarem em referências diferentes, têm remunerações também distintas. Estima-se que estejam nesta situação cerca de 2 mil trabalhadores. Somente na área administrativa (Oficial Administrativo, Orientador Técnico Administrativo, Escriturário e Agente Administrativo) são aproximadamente 1.200 pessoas.
Em 2012 cada grupo de trabalhadores (Oficial Administrativo, Orientador Técnico Administrativo, Escriturário, Agente Administrativo, orientador e supervisor de Estacionamento Regulamentado, Técnico de Raio-X, Técnico de Imob. Ortopédica, Técnico de Nutrição, ASB, Inspetor de Alunos, aux. bibliotecário, aux. cenografia, guardas não fardados que atuavam antes da criação da GM, carpinteiro, eletricista, marceneiro, pintor, pintor de autos, mecânico I e II, mecânico de máquinas pesadas, mestre, mestre auxiliar, encarregados, marteleiros, calceteiros, soldadores, almoxarifes, profissionais universitários que estavam organizados no grupo que se reuniu com o SINDSERV e com o Sr. Papa em 2012 ) se organizou e, junto com o SINDSERV, levou por escrito as reivindicações ao então secretário de Gestão. As questões não foram encaminhadas pelo Governo Papa. Depois o assunto ficou em segundo plano por conta da luta pelo PCCV, mudança de Governo e, por fim, a campanha salarial.

Agora, a categoria entendeu que é hora de retomar a batalha e conseguir o compromisso do governo de rever as injustiças funcionais antes que seja elaborada e Lei de Diretrizes Orçamentárias, em setembro.
Um grupo de trabalho com representantes de cada setor envolvido foi formado para conduzir cada passo da luta. Na póxima quinta-feira, dia 15/8, o grupo se reunirá para analisar e se for o caso complementar as reivindicações entregues no ano passado.

Outra incumbência do grupo é ajudar a atrair a participação das pessoas nos locais de trabalho e construir um indicativo de mobilização (ato, manifestações etc) a ser apresentado e aprovado em nova assembleia, marcada para dia 22/8.

Deixe um Comentário

Você precisa fazer login para publicar um comentário.