Servidores que entraram com processo contra a Prefeitura e a Capep por meio do advogado Écio Lescreck, contratado pela diretoria anterior do Sindicato dos Estatutários podem, se assim desejarem, revogar a procuração e procurar outro advogado para representá-los.

Écio Lescreck foi desligado do Sindest e passou a atender os servidores como se fosse seu advogado particular. Desde então, ele tem cobrado honorários advocatícios de 20% sob a quantia bruta a ser recebida com as ações. Tal fato tem ocorrido mesmo sem a apresentação de contrato particular de honorários entre o profissional e o servidor municipal.

Essa é uma prática questionável, já que o contrato entre o profissional e o Sindest que permitia tal corbrança de honorários foi rescindido pela atual diretoria. Os servidores que não revogarem a procuração correm o risco de, além de terem que arcar com o desconto de 27% do IR e 12% do Iprev , terem também que amargar mais os 20% de desconto cobrado pelo advogado. Ou seja, na prática, acabam recebendo apenas 40% do valor a que teriam direito.

A situação tem sido frequente, principalmente entre os servidores com menos informação.  O departamento jurídico do Sindserv tem questionado na Justiça os descontos que considera indevidos do IR e do Iprev nos processos com ganho de causa.

 

 

Deixe um Comentário

Você precisa fazer login para publicar um comentário.