O governo municipal através de seu secretário de gestão Fábio Ferraz pensa que os educadores de nossa cidade são ingênuos. Depois de não pagar a média dos projetos e do FTE em substituição no 13º e nas férias, sob o argumento mentiroso que o novo Estatuto do Magistério proíbe tal benefício, agora lança uma nota de rodapé no D.O de hoje dizendo que o pagamento será computado em um futuro incerto, pois, como sempre o pagamento dependerá de parecer da Procuradoria do Município, a mesma que embasou o calote e que está a serviço do corte de direitos promovido pela  gestão do PSDB.

Basta ler com atenção a notícia: https://www.egov1.santos.sp.gov.br/do/1316/2013/do12122013.pdf “Vamos encaminhar hoje (ontem) o processo à PGM (Procuradoria Geral do Município) objetivando a segurança jurídica necessária para realizar o pagamento”. E se, o que é muito mais provável, os nobres procuradores derem pau, os professores já estão de férias em janeiro e o calote será eterno. Temos certeza que o medo da visão de centenas de professoras manifestando seu descontentamento na porta do prefeito fica  clara intenção desta notícia: esvaziar o ato.

Por estas razões o Sindserv alerta os educadores como todas as letras O ATO DE 6ª FEIRA TREZE ÀS 17:00 HORAS ESTÁ MANTIDO!

Nenhuma confiança neste governo, no D.O.  ou nos pareceres da procuradoria!
Pagamento de todos os direitos já!
TODAS AO PAÇO MUNICIPAL!

Deixe um Comentário

Você precisa fazer login para publicar um comentário.