Em 2015 servidores ocuparam o Paço Municipal contra ataque ao IPREV

No apagar das luzes de 2015, o Governo Paulo Alexandre atacou o IPREV retirando cerca de 20 milhões anuais ao reduzir o repasse do déficit de 6% para 2%. A maioria dos vereadores, como sempre, acatou bovinamente e aprovou a lei (lei complementar 914/2015). Agora um novo ataque do governo “inova e avança” sobre nossas aposentadorias.

Em Junho, o Governo repassou ao IPREV somente uma parte do adiantamento do 13º dos servidores aposentados, e por conta disso o IPREV completou e pagou o que faltava (3 milhões e 300 mil reais). Este pagamento foi realizado pelo IPREV sem o conhecimento do Conselho de Administração. Mas este primeiro calote foi somente o começo.

Em Julho, o Governo Paulo Alexandre deixou de pagar sua parte no repasse mensal de 18,49% para as futuras aposentadorias dos servidores que estão na ativa e ingressaram na prefeitura de 2010 em diante (2ª massa), não pagou os 2% de déficit técnico e mais um parcelamento de dívida (total de R$ 3.352.152,71). Só repassou ao IPREV os 12% que são descontados dos servidores em holerite mensalmente, já que não repassar estes valores seria crime por apropriação indébita.

Ou seja, o dinheiro que foi repassado em Julho para a APOSENTADORIA dos servidores que ingressaram de 2010 em diante (2ª massa) foi somente da PARTE DOS SERVIDORES; não entrou um centavo da obrigação da Prefeitura para as futuras aposentadorias destes servidores.

Em Agosto, alegando estar sem dinheiro, a Prefeitura NOVAMENTE não repassou sua obrigação (18,49%) para a 2ª massa pelo segundo mês consecutivo e, seguindo com o slogan “inovar e avançar”, deixou de pagar novamente o parcelamento mensal de dívida com o IPREV de cerca de R$ 300.000,00 (dívida gerada pelo governo Beto Mansur na época da Capep). Resultado: Deixou de repassar no mês de Agosto um total de R$ 3.431.833,82.

Até o momento, a Prefeitura deixou de repassar ao IPREV e à aposentadoria dos servidores mais de DEZ MILHÕES DE REAIS. Caso continue neste ritmo, até Dezembro deste ano esta dívida alcançará mais de 24 MILHÕES DE REAIS.

Por isto alertamos e convocamos os aposentados e servidores da ativa para se mobilizarem, pois conhecemos bem essa história: primeiro o Governo ameaça o calote para ver se há alguma reação; se ninguém se mobilizar, o governo aplica o golpe! Somente os servidores mobilizados em LUTA podem (e devem) barrar este tipo de ataque!

OS PAGAMENTOS DOS INATIVOS/PENSIONISTAS DE HOJE E DO FUTURO MUITO BREVE ESTARÃO EM RISCO!

CALOTE AQUI NÃO! EM DEFESA DO IPREV!

ENTENDA AS APOSENTADORIAS

Para compreender os sistema das aposentadorias, o conceito de MASSA SALARIAL corresponde a uma “caixa” para serem depositado os valores de forma identificada.

Há duas MASSAS (“caixas”) no plano de aposentadorias do IPREV:

1ª MASSA: Nesta “caixa” são depositados os valores referentes aos servidores que ingressaram no serviço público de Santos ATÉ 31/12/2009.

2ª MASSA: Nesta “caixa” são depositados os valores referentes aos servidores que ingressaram no serviço público de Santos DE 01/01/2010 EM DIANTE.

QUEM CONTRIBUI E QUANTO?
  • Contribuição do trabalhador (servidores): 12%  que é descontada dos vencimentos;
  • Contribuição do empregador (Prefeitura):
    1) 18,49%;
    2) 2% (chamado déficit técnico, este valor é para saldar a dívida que a prefeitura tem com as aposentadorias dos servidores, visto que não houve contribuição antes de 2010).

COMO É DEPOSITADO?

1ª MASSA

A prefeitura deve depositar os valores de 12 % (descontados mensalmente através de holerites dos servidores) MAIS os 18,49 % (prefeitura – alíquota patronal) MAIS os 2 % de DÉFICIT TÉCNICO para a “caixa” da 1ª MASSA (DÉFICIT TÉCNICO é o percentual e denominação da contribuição repassada ao Instituto visando cobrir as necessidades de caixa por conta dos servidores que entraram na prefeitura antes da criação do IPREV-Santos em Jul/2007).

2ª MASSA

A prefeitura repassa os valores de 12 % (servidores) MAIS os 18,49 % (prefeitura) para a “caixa” da 2ª MASSA. Este dinheiro é investido em títulos no mercado financeiro para capitalizar, e o retorno destes investimentos mantém uma massa de recursos que se valorizam para as futuras aposentadorias dos servidores que ingressaram de 2010 em diante.

Gráfico

Deixe um Comentário

Você precisa fazer login para publicar um comentário.