Estão de parabéns todos aqueles que se mobilizaram nessa Campanha Salarial. Foram nas assembleias, discutiram as propostas do governo com os colegas e participaram dos atos públicos. Porém, a mobilização foi muito abaixo do que poderia ter sido e isso reflete diretamente no resultado final da campanha.
 
Reflexão
Precisamos refletir sobre o nosso comportamento enquanto categoria que resultou em um reajuste apenas da inflação acumulada. Precisamos refletir o mal que nos faz esse pensamento imediatista que muito de nós possui de querer encerrar a Campanha Salarial rapidamente para ter o reajuste no mês de fevereiro.
 
Precisamos compreender que, mesmo que a luta se arraste, qualquer meio porcento a mais valerá pro resto de nossas carreiras. E até mesmo para, na maioria dos casos, nossas aposentadorias. Temos que ter a compreensão também que mesmo que o reajuste não aconteça em fevereiro, NÃO HÁ PERDA NENHUMA já que a Prefeitura é OBRIGADA a pagar o retroativo.
 
É certo que muitos de nós, devido às péssimas condições salarias impostas pela Prefeitura de Santos, contrai inúmeras dívidas e um dinheirinho a mais no bolso, o mais rápido possível, ajudaria muito. Mas do que vale um reajuste que apenas cobre a inflação? Em fevereiro do ano que vem estaremos entupidos de dívidas e contas novamente, já que o salário não teve aumento real e a inflação já comeu todo o reajuste desse ano.
 
Como avançar nas conquistas?
Muitos colegas abordam os diretores do sindicato durante as panfletagens para parabenizá-los pela luta que fazem em prol dos servidores, todavia não participam ativamente das mobilizações, ficam apenas assistindo, torcendo para que o sindicato sozinho consiga um bom reajuste.
 
Enquanto VOCÊ não se mobilizar, não teremos bom reajuste, simples assim!
 
Os diretores não são super-heróis ou mártires dos servidores. E o governo concede o reajuste exatamente na mesma proporção da mobilização dos trabalhadores. Por isso, OU NOS MOBILIZAMOS ou estaremos fadados a ter apenas a reposição da inflação todos os anos!
 
Resultado final
-11% de reajuste salarial;
-11,5% de reajuste no Auxílio-Alimentação (R$ 400,62);
-13,64% de reajuste na Cesta Básica (R$ 250);
-0,25% a mais da contribuição patronal para a Capep Saúde (4%).

Deixe um Comentário

Você precisa fazer login para publicar um comentário.