No jornal A Tribuna de hoje (14/10) o Secretário de Finanças, Álvaro Silveira Filho, e do Secretário de Gestão, Fábio Ferraz, choram as pitangas dizendo que os gastos com o funcionários públicos está perto do limite da Lei de Responsabilidade Fiscal.

Diferentemente da opinião deles, o relatório das despesas com pessoal do quadrimestre (de janeiro à agosto) publicado pela Prefeitura de Santos no Diário Oficial do dia 28/09 (veja aqui, página 16) é claro: Foram gastos 796 milhões de reais enquanto que o Limite Máximo é de 854. Ou seja, sobraram mais de 58 milhões.

Mesmo se levarmos em conta o Limite Prudencial, ainda temos uma sobra de R$ 15.667.025,82. E nesse mesmo D.O. (página 14) vemos que a previsão de arrecadação com impostos aumentou de 1 bilhão e 183 milhões para 1 bilhão e 191 milhões, um acréscimo de mais de 8 milhões de reais.

E a previsão orçamentária para 2014 também é de saltar os olhos: 23,7% de aumento. A Receita chegará à R$ 2 bilhões e 379 milhões!

No dia 28/08, durante o ato no Paço Municipal, o Secretário de Gestão Pública Fábio Ferraz deixou claro que o avanço na Reclassificação dependeria desse relatório (veja o vídeo aqui). Os dados oficiais publicados no D.O. são claros, não há mais nenhuma desculpa para manter cargos com a mesma função e menor salário.

Esperamos que esse alarde na imprensa não seja uma tentativa da Prefeitura para justificar a não Reclassificação, ou uma antecipação para o não cumprimento do PCCV (Plano de Cargos, Carreiras e Vencimentos), ou a incorporação dos 8% no salário em dezembro.

Deixe um Comentário

Você precisa fazer login para publicar um comentário.