O que parecia impossível aconteceu. O Conselho Administrativo da Capep e sua superintendência encontraram uma maneira de tornar ainda pior o atendimento médico da categoria.

Em reunião na última quarta-feira, o Conselho aprovou um novo regimento para a autarquia, que deverá ser publicado em forma de decreto pelo prefeito Papa. Um dos pontos do regimento que mais prejudica os servidores é a implantação da co-participação no custeio de tratamentos. Isso que dizer que parte das cirurgias e outros procedimentos considerados caros terá que ser rateada entre a Capep e o próprio paciente. Um absurdo, já que os servidores já arcam com as contribuições descontadas em holerite.

Outro grave atentado à saúde dos funcionários que por ventura precisem de tratamento especial é a limitação do atendimento em hospitais e clínicas localizados apenas na Baixada. O Hospital do Câncer de São Paulo  é um dos que será banido do catálogo de serviços da Capep.

Na última segunda-feira, o SINDSERV, com a ajuda dos servidores aposentados, fez um ato para exigir maior transparência na prestação de contas do dinheiro que vem sendo arrecadado a mais após a taxação dos  usuários dependentes e o maior repasse da Prefeitura. Mais portestos e atos estão por vir, agora também para evitar mais esse golpe.

 

 

 

Deixe um Comentário

Você precisa fazer login para publicar um comentário.