Com o tema “O Desvio dos Recursos da Sociedade e o Desmonte dos Serviços Públicos pelas Organizações Sociais: Como enfrentar?”, o evento é organizado pelo Ataque aos Cofres Públicos e aberto a todos os interessados na luta pela qualidade das políticas públicas. A entrada é franca.

Muito se fala sobre os problemas trazidos pela chamada publicização das políticas públicas, tendência que tem se disseminado em prefeituras e governos estaduais e federal, por meio dos contratos firmados com as chamadas Organizações Sociais (OSs).

São muitos os reflexos nocivos deste modelo de gestão, propagandeado como “modernização administrativa” pelos gestores alinhados às políticas neoliberais. Modelo este que significa, na prática, um atalho para eliminar o concurso público e a transparência no uso do dinheiro público, conforme temos mostrado diariamente nas redes sociais, no site www.ataqueaoscofrespublicos.com e também aos domingos no Jornal Diário do Litoral.

São vários os exemplos de ineficiência dos serviços terceirizados e dos esquemas milionários de desvio de dinheiro dos impostos por traz de contratos celebrados com tais entidades na saúde e outras áreas, como educação, cultura e assistência social.

A realidade está fartamente radiografada na Baixada Santista e em todos os cantos do Brasil, seja por denúncias na imprensa, por inquéritos e investigações do Ministério Público ou por condenações em órgãos de controle como os tribunais de contas.

Agora chegou o momento de discutir o que fazer diante desse triste quadro. Para isso, o Projeto Ataque aos Cofres Públicos realiza, nesta quarta-feira, dia 11 de maio, a partir das 18h30, um debate na Universidade Federal de São Paulo (Unifesp), com a presença de especialistas que vivenciam diariamente esses retrocessos.

Com o tema “O Desvio dos Recursos da Sociedade e o Desmonte dos Serviços Públicos pelas Organizações Sociais: Como enfrentar?”, o evento é aberto e contará com a presença da doutora em Ciências pela Faculdade de Medicina da USP e professora da Unifesp, Virgínia Junqueira; do promotor de Justiça de Defesa do Patrimônio Público e Combate à Corrupção de Goiás, Fernando Krebs, e da presidente do Sindicato Nacional dos Docentes das Instituições de Ensino Superior, Ana Maria Ramos Estevão.

A mediação será do presidente do Sindicato dos Servidores Públicos Municipais de Santos (Sindserv), Flávio Saraiva. A Unifesp fica na Rua Silva Jardim, 133, Santos. Informações: 3228-7400.

COMPAREÇA! ENTRADA FRANCA!

Cartaz do debate

Deixe um Comentário

Você precisa fazer login para publicar um comentário.