Montagem onde está escrito "Inimigos dos servidores" e as fotos dos políticos: BOLSONARO, PAULO GUEDES, ROGÉRIO SANTOS (PSDB), PAULO ALEXANDRE (PSDB), Ademir Pestana (PSDB), Adilson Júnior (PP), Adriano Piemonte (PSL), Augusto Duarte (PSDB), Bruno Orlandi (DEM), Cacá Teixeira (PSDB), Fábio Duarte (Podemos), Fabrício Cardoso (Podemos), João Neri (DEM), Lincoln Reis (PR), Marcos Libório (PSB), Paulo Miyasiro (Republicanos), Rui de Rosis (PSL), Sergio Santana (PL) e Zequinha Teixeira (PSD)

Nesse Dia dos Servidores vamos relembrar quem são aqueles que fizeram os piores ataques à categoria nos últimos tempos:

BOLSONARO

Milhares de servidores morreram por COVID-19. Muitas dessas mortes poderiam ter sido evitadas caso o presidente, desde o começo da pandemia, não tivesse: minimizado o problema, feito campanha contra as medidas necessárias (máscara, vacinação, distanciamento…) e ignorado diversas ofertas de vacinas no final de 2020.

Fora isso, através da Lei 173, Bolsonaro condicionou dinheiro federal apenas para Estados e municípios que aplicassem ataques aos servidores (congelamento dos reajustes salariais e de benefícios, aumento do desconto do IPREV para 14% etc).

PAULO GUEDES

Junto com Bolsonaro, o banqueiro Paulo Guedes está tentando emplacar agora a PEC 32 (Reforma Administrativa). Essa Reforma, na prática, vai acabar com os concursos públicos e a estabilidade dos servidores. Isso vai facilitar as perseguições, as rachadinhas, o cabide de emprego e a corrupção.

ROGÉRIO SANTOS (PSDB)

O atual prefeito aplicou a cartilha liberal atacando a previdência dos servidores e terceirizando serviços.

Aumentou o tempo de trabalho para que os servidores alcancem o direito à aposentadoria, ao mesmo tempo em que diminuiu os ganhos dos atuais e futuros aposentados e pensionistas. Esse é o mesmo Rogério Santos que ocupou diversos carguinhos comissionados no governo Paulo Alexandre, que fez diversos rombos no nosso IPREV.

Rogério também continuou o projeto de terceirizar a Educação Especial e no começo do ano conseguiu entregar uma parte desse serviço para as empresas amigas.

PAULO ALEXANDRE (PSDB)

Paulo Alexandre terceirizou várias unidades e serviços públicos durante seus governos. As empresas que ficaram fazem um rombo no orçamento da Prefeitura, do IPREV e da CAPEP.

Com a pandemia, o ex-prefeito também conseguiu fazer o que já havia tentado em 2013 e 2017: deu ZERO% de reajuste salarial por 2 anos seguidos. Em 2020 usou a pandemia como desculpa e no mesmo ano aceitou a chantagem do Bolsonaro que só entregou verbas federais aos municípios que não concedessem reajuste aos servidores em 2021.

RUI PAI (PSL)/RUI FILHO

Além do Bolsonaro, Paulo Guedes e Rogério Santos, outros 2 políticos protagonizaram o ataque às aposentadorias dos servidores de Santos.

O vereador Rui de Rosis (PSL) é o líder do governo na Câmara e faz por merecer: sua submissão ao governo consegue se destacar no covil de vereadores-capachos.

Já seu filho, por mera coincidência colocado pelo ex-prefeito Paulo Alexandre (PSDB) na presidência do IPREV, também trabalhou duro pela Reforma. Foi em diversos veículos da imprensa vender ilusões sobre o projeto, fez reuniões com vereadores, servidores…

DEMAIS VEREADORES-CAPACHOS

Já sabemos como é o caráter da maioria dos vereadores-capachos que aprovaram a Reforma do IPREV, um dos maiores ataques da história da categoria. Não esperávamos nada diferente: voto subserviente, nenhum diálogo com quem será atingido pela Reforma e tudo para inibir a participação dos trabalhadores.

Veja quem são os ladrões do futuro dos servidores e aposentados e lembre-se da cara de cada um nas eleições de 2024:

Ademir Pestana (PSDB)
Adilson Júnior (PP)
Adriano Piemonte (PSL)
Augusto Duarte (PSDB)
Bruno Orlandi (DEM)
Cacá Teixeira (PSDB)
Fábio Duarte (Podemos)
Fabrício Cardoso (Podemos)
João Neri (DEM)
Lincoln Reis (PR)
Marcos Libório (PSB)
Paulo Miyasiro (Republicanos)
Rui de Rosis (PSL)
Sergio Santana (PL)
Zequinha Teixeira (PSD)

Apesar de todos esses ataques, NÃO podemos esquecer o nosso valor enquanto trabalhadores que somos para atendimento aos munícipes, a importância de nossos trabalhos para a população assistida de nossa querida Santos.

Por isso tudo, apesar de ser a data a ser lembrada, hoje também é data de reflexão, Lutas e Resistência para manutenção dos Serviços Públicos de Qualidade. Por isso, um Viva a nós e um Viva à Resistência!

Servidores Municipais de Santos: Uni-vos!
SÓ A LUTA COLETIVA MUDA A VIDA!