A alta da inflação verificada nos últimos meses  – embora originada, basicamente, no aumento de um pequeno grupo de alimentos – trouxe um novo cenário para as campanhas salariais. A economia internacional, marcada por uma conjuntura de forte instabilidade de preços de produtos como grãos, metais e petróleo contribuiu para que, no Brasil, surgissem especulações sobre o perigo de contaminação dos demais preços da economia. Estas especulações apresentavam como justificativa, entre outros fatores, o recente crescimento da capacidade de consumo dos brasileiros.

Para evitar a aceleração inflacionária, o Banco Central adotou o remédio habitual: elevar a taxa de juros. A medida pode resultar em redução do crescimento econômico e ter impacto sobre o mercado de trabalho.

A Nota Técnica 73 do DIEESE analisa o quadro da economia do país e avalia que o diagnóstico que restringe o debate à inflação de demanda e atribui aos salários responsabilidade pelo aumento de preços fomenta um ambiente negativo para os trabalhadores.  Primeiro, porque tende a dificultar as negociações salariais; segundo, porque tende a interromper o crescimento do emprego, ao promover a redução da atividade econômica.

O debate entre os trabalhadores sobre esta questão está pautado, pelo DIEESE em parceria com diversas entidades sindicais, para todas as capitais brasileiras. A Nota Técnica  Inflação e as Campanhas Salariais norteará estas discussões que se propõem a estabelecer estratégias para que o movimento sindical continue a obter acordos salariais que superem a inflação, a exemplo do que se verificou nos últimos anos.

Veja abaixo a íntegra da nota técnica

Deixe um Comentário

Você precisa fazer login para publicar um comentário.