Em declaração ao jornal A Tribuna do dia 10 de outubro, o presidente do Sindest (o sindicato da Monsenhor de Paula Rodrigues), afirmou que ‘(…) o Supremo Tribunal Federal (STF) está para definir o Sindest como o único representante dos servidores de Santos’. Haja cara de pau!

O Jurídico do Sindserv informa:

Não há nada em tramite na Justiça para definir que o Sindest representa todos os funcionários da Prefeitura de Santos. O processo que o Sindest cita é um pedido para “morder” o Imposto Sindical DE TODOS OS FUNCIONÁRIOS DA PMS.

Para entender o processo:

Atualmente a diretoria do Sindest recebe esse imposto apenas dos seus sócios. O Sindserv também recebe esse o tal imposto, mas o devolve aos trabalhadores (veja o vídeo da devolução abaixo). Os não sócios não são descontados pela Prefeitura.

O processo (0006656-63.2005.8.26.0562
) é de 2005, podendo retroagir até 2000. Ou seja, se eles ganharem o processo, o Juiz provavelmente mandará a PMS descontar de uma única vez, de todos os servidores, 13 dias de trabalho para o Sindest, além de mais um desconto no mês de março de todos os próximos anos e até o dia da aposentadoria. É mole!

Mais do mesmo

Infelizmente, somos obrigados a desmenti-los em público, perdendo um precioso tempo que poderia ser empregado com os servidores.

Por essas e outras assumimos o compromisso de caminhar rumo ao almejado sindicato UNIFICADO dos servidores de Santos.

Estamos cumprindo a palavra empenhada na nossa campanha eleitoral (vale lembrar que a atual diretoria do Sindest também se comprometeu com a unificação na eleição deles). A diretoria do SINDSERV deu o primeiro passo para a fusão dos sindicatos realizando a consulta na base. 

Na consulta, 93% confirmou que quer um único sindicato representando nossa categoria. De nossa parte o conjunto será respeitado!

Veja aqui o vídeo da devolução e aqui o processo. 

Deixe um Comentário

Você precisa fazer login para publicar um comentário.