Ontem, foi a vez de um local de trabalho pertencente à Educação somar esforços na luta por melhores salários em 2010. O Sindserv e o Sindest organizaram a mobilização e os professores e funcionários da UME Cely de Moura Negrini, no Castelo (Zona Noroeste), aderiram.

As paralisações aconteceram em dois momentos: na primeira aula do período da manhã e na primeira aula do período da tarde. Boa parte dos pais entenderam e apoiaram os propósitos do movimento, Alguns fizeram questão de usar a palavra para denunciar a falta de estrutura e manutenção da unidade.

Ivonete Pereira, mãe de uma aluna de três anos, foi uma das que desabafou. Ela denunciou o fato das crianças não terem bebedouro e terem de matar a sede na pia do banheiro. "Esta escola merece Nota Zero. Cadê o Prefeito que não vem aqui ver essa situação?".

Betania Farias também tem filho na escola e critica a falta de professores substitutos. "Na segunda e sexta-feira passadas não teve aula e eu tive que faltar ao trabalho porque o professor não pôde ir e não havia um substituto sequer para ficar com as crianças".

A onda de paralisações não vai parar até que a categoria unida arranque uma contraproposta de reajuste salarial que merece. Hoje a unidade que ficará parada é a Serfis (Seção de Reabilitação e Fisioterapia), na Av. Conselheiro Nébias, 267, Vila Mathias.

Amanhã a luta continua em mais um local de trabalho. Ligue para 3228-7400 e se informe. 

Participe das mobilizações e assembléias! Essa luta é de TODOS!

 

 

 

Deixe um Comentário

Você precisa fazer login para publicar um comentário.