Educadores em ato na Câmara dos Vereadores em defesa da Gratificação de Complexidade

Os servidores das escolas municipais classificadas como complexas foram até a Câmara dos Vereadores nesta terça-feira (14) manifestar o descontentamento em relação à alteração proposta na Gratificação de Complexidade.

O ataque pretende punir os servidores que precisarem se ausentar, inclusive nos casos de licença médica. Com 2 ausências no mês, a Gratificação será reduzida em 25%. 3 ausências, cai em 50%. E em 4 ausências ou mais, o servidor não receberá a Gratificação naquele mês. Ou seja, a Gratificação deixa de ser paga mesmo nos dias que foram trabalhados e a escola continuou sendo complexa.

Os Projetos de Lei Complementar (PLCs) 27 e 28/2022 são assinados pelo prefeito Rogério Santos (PSDB). Mas, segundo o Secretário de Gestão, a iniciativa é da Seduc. Iniciativa essa que não irá qualificar em nada o ensino em nossa cidade.

As educadoras foram à Câmara reivindicar a imediata devolução dos PLCs. Também foram aos gabinetes dos vereadores que compõem a Comissão da Educação para tentar agendar uma reunião. Assim que essa reunião for marcada, o sindicato avisará a todos.

SÓ A LUTA COLETIVA MUDA A VIDA