Mais uma vez a categoria julgou a proposta da Prefeitura de Santos como insuficiente e a REJEITOU integralmente!
 
Os servidores presentes na assembleia realizada no dia 04/02 não ficaram satisfeitos com os índices apresentados pelo governo e decidiram entrar em Estado de Greve. A medida visa alertar a Prefeitura de que, caso não melhore a proposta, os servidores já estão se preparando para fazer paralisações.
 
A proposta da Prefeitura é uma verdadeira manobra para enganar os servidores. Isso porque, esse ano será de fortes ajustes e altos índices de inflação. O reajuste proposto será rapidamente engolido pelos preços dos alimentos, moradia e serviços essenciais para sobrevivermos.
 
Todos os analistas econômicos alertam que esse ano será duro e, como sempre, sabemos muito bem pra quem sobra em tempos de crise: A classe trabalhadora! E já começou, é Dilma cortando direitos, indústrias demitindo em massa, ameaças da volta dos altos índices de inflação (puxados pelos alimentos por conta da eminente crise de falta de água) etc.
 
Portanto, a proposta do governo é uma verdadeira nuvem de fumaça que não mostra o quanto os servidores serão prejudicados durante o ano. A proposta de Cesta Básica é a metade do que reivindicamos e está muito abaixo da média da cidade, publicada pela própria Prefeitura. Para o Auxílio-alimentação, o “aumento” proposto é espantoso: 1 real e 14 centavos por dia, não dá nem para um salgado!
 
ATO PÚBLICO:
10/02 (terça-feira),
18h30, na
Pça Independência (Gonzaga)
 
Tem dinheiro pra aumentar muito mais
Essa muquiranisse com os nossos salários não encontra nenhuma justificativa matemática. Para se ter uma ideia, no ano passado sobrou R$ 55.949.805,25 que poderiam ser gastos com pessoal sem chegar ao limite da Lei de Responsabilidade Fiscal. Isso sem contar a maracutaia que o governo faz colocando irregularmente o auxílio-alimentação nas contas da Despesa com Pessoal.
 
Outros números, que provam que aumentar nossos salários é viável, são os da Previsão Orçamentária 2015 do município. Em 2014 Santos arrecadou R$ 1.785.785.721,49, esse ano a previsão é de arrecadar R$ 2.131.428.000,00. Um aumento de 19,36%!
 
Com isso, estarão “economizando” para implantar as OSs, terceirizando assim nossos postos de trabalho.
 
Sindest tenta enterrar campanha salarial
No dia 04/02 de noite, exatamente como fizeram na campanha salarial do ano passado, o Sindest (da Rua Monsenhor de Paula Rodrigues), combinado com o prefeito, aprovou a proposta rebaixada de reajuste salarial.
 
O cargo de confiança (“C”) que aquela diretoria tem no governo Paulo Barbosa está fazendo efeito: O prefeito manda e os “sindicalistas” obedecem. Mais uma vez o governo usa o seu braço sindical e o Diário Oficial para desmotivar os servidores e confundir a imprensa e a opinião pública.
 
Em uma “assembléia” intimidatória e relâmpago, com seguranças contratados na porta e cheia de chefias da PMS, os pelegos aprovaram a proposta do patrãozinhoamigo à revelia de grande parte dos servidores que se manifestaram contrários à proposta.
 
Mais que depressa, na mesma noite, o Diário Oficial foi rodado estampando na capa que os servidores haviam aceitado a proposta salarial.
 
MANIPULAÇÃO!
 
ATÉ QUANDO PARTE DA NOSSA CATEGORIA PAGARÁ MENSALIDADE PARA AQUELES PELEGOS?
 

Deixe um Comentário

Você precisa fazer login para publicar um comentário.