No dia 15/07 os funcionários do Hospital da ZN foram atrás do Secretário de Saúde, Marcos Calvo, cobrar explicações sobre anúncios da Prefeitura de que a gestão do Complexo Hospitalar será entregue para uma Organização Social. Os trabalhadores estão inseguros (com toda razão) com tal possibilidade que não foi, em nenhum momento, debatida com os mesmos.

O Secretário da pasta, que até o momento não falou nada com os funcionários, não estava em seu gabinete, mas os servidores conseguiram marcar uma reunião para o dia 7 de agosto (quinta-feira), às 10h, no prédio do Banco do Brasil (R. XV de Novembro, Centro, 5º andar).

Os funcionários não querem a entrada das OSs e não admitem o enorme silêncio por parte do chefe da pasta de Saúde, muito menos o fato de não haver qualquer comunicado oficial. Isso porque, eles serão afetados diretamente pela implantação da "gestão compartilhada", onde poderão ficar sob o mando e desmando de uma empresa privada (que se diz não lucrativa) ou ser realocado, mudando os horários de trabalho e tendo toda a vida pessoal virada do avesso.

O Complexo Hospitalar da ZN (Hospital Arthur Domingues Pinto, Pronto Socorro e Maternidade) é o primeiro na lista das unidades que a Prefeitura quer entregar para a iniciativa privada. Na sequência, já estão na lista: A nova Unidade de Pronto Atendimento (UPA) que substituirá o Pronto Socorro Central; O Pronto Socorro da Zona Leste; O Hospital dos Estivadores; O Teatro Coliseu; E o Programa Escola Total da SEDUC.

TODOS CONTRA A TERCEIRIZAÇÃO!
TODOS DIA 7/08, ÀS 10h, NO PRÉDIO DO BANCO DO BRASIL
(R. XV de Novembro, Centro, 5º andar)!

Deixe um Comentário

Você precisa fazer login para publicar um comentário.