Ilustração: Decisão judicial

No final da tarde de hoje (22/03) o Juiz José Vitor decretou que a GREVE histórica dos servidores de Santos é LEGAL! Pediu apenas para que sejam mantidas equipes mínimas de 40% dos servidores da área da Saúde, o que o movimento já estava mantendo desde o início da greve (conforme anuncio do próprio governo “Na área da Saúde, as 32 policlínicas estão abertas, embora em algumas esteja ocorrendo atendimento parcial e necessidade de remarcação de consultas, devido à adesão de 35,1% dos servidores à greve”).

“Não se discute a legitimidade da paralisação agendada pelo Sindicato, mas quais devem ser os limites tolerados pela população, em geral”, diz a decisão judicial.

“Se tu lutas, tu conquistas” (SNJ)

É importante ressaltar que o que garantiu essa vitória na esfera jurídica foi a luta incansável dos trabalhadores. A permanência diária de cada um dos servidores na praça, nas manifestações e em greve permitiu essa decisão.

Se todos estivessem em casa, deixando somente o sindicato fazer mesas redondas para convencer o jurídico com bons argumentos, não teríamos nenhuma decisão favorável ao nosso pleito.

Desesperado, governo faz ameaças

Assim que saiu a decisão da Justiça, a Prefeitura publicou nota dizendo que “cortará o ponto dos dias não trabalhados pelos servidores municipais que aderiram à greve” e que esses descontos “podem afetar as licenças-prêmio e outros benefícios”.

Primeiro que os dias parados só poderiam prejudicar as licenças-prêmio e outros benefícios se fossem considerados como faltas injustificadas, o que não é o caso. O Juiz acabou de decretar que a greve é Legal, então as faltas são justificadas. Será uma atitude completamente ilícita se o governo tentar fazer isso mesmo.

Para confundir, a nota começa com “Respaldada em uma decisão do Supremo Tribunal Federal”, mas não explica que decisão é essa. Tudo para confundir os servidores e parecer que essa decisão foi tomada agora, sobre a greve de Santos.

O fato da Justiça permitir descontar não quer dizer que a Justiça obriga as prefeituras a descontarem os dias parados dos grevistas. Essa é apenas mais uma das ameaças para intimidar os servidores. Atitude antidemocrática e autoritária que os servidores vão reverter na luta, com a adesão ainda maior na greve!

Temos uma escolha a fazer: Ou abaixamos a cabeça para essa ameaça e engolimos essa REDUÇÃO SALARIAL ou continuamos UNIDOS e FORTES para arrancar um reajuste digno e EXIGIR RESPEITO!

Independente da decisão, ela será tomada coletivamente na ASSEMBLEIA DA GREVE que acontecerá amanhã (23/03), às 19h, na Associação Atlética dos Portuários de Santos (R. Joaquim Távora, 424 – Marapé).

DIGA NÃO AO ASSÉDIO MORAL INSTITUCIONALIZADO!
A GREVE É LEGAL, NÃO ADIANTA AMEAÇAR!
A GREVE CONTINUA! PREFEITO, A CULPA É SUA!

Deixe um Comentário

Você precisa fazer login para publicar um comentário.