Ar condicionado quebrado na farmácia. Deveria estar com 17° C, mas está com 33° C.

Mais um verão começou e mais um ano em que o governo não cumpre sua promessa de prover condições de trabalho adequadas em todas as unidades, tanto para os servidores e quanto para a população usuária dos serviços da Prefeitura.

No Centro de Atenção Psicossocial Álcool e Drogas da Zona da Orla Intermediária (CAPS AD ZOI), por exemplo, o sindicato já protocolou pedido desde 1 de março.

Nessa unidade, a climatização de todos os ambientes é deficitária (até inexiste em algumas salas). Além do calor intenso que estão submetidos os funcionários, os medicamentos armazenados na farmácia também estão sob temperaturas totalmente inadequadas (o que acelera as reações químicas e altera sua eficácia).

A enfermaria está desativada pela total falta de condições, não há qualquer tipo de refrigeração. O bebedouro dos usuários está novamente quebrado. As salas para atendimento dos usuários encontram-se em condições precaríssimas, com infiltrações, mofo, buracos no forro e mobiliário em péssimas condições de utilização.

GOVERNO RECONHECE, MAS NÃO RESOLVE

No prédio da Rua Dom Pedro II, onde há várias secretarias, o governo reconheceu o problema e reduziu o horário de atendimento ao público oficialmente via Diário Oficial (dia 14/12).

Lá, o ar condicionado está quebrado no 2°, 3°, 4° e 6° andar, sem nenhuma previsão de conserto. Em muitas salas não dá nem para abrir a janela.

ESQUECIDOS NO ‘FORNO’

A promessa era realocar todos os departamentos do prédio do Banco do Brasil para locais mais adequados. Quase todas as secretarias se mudaram realmente, mas sobrou uma, a Secretaria de Infraestrutura e Edificações, no 7° andar.

Esses servidores “esquecidos” enfrentam ainda mais problemas dos já habituais de antigamente. Com o forte calor, o pouco ar que chega pelos dutos imundos já não daria conta normalmente, com a obstrução dessa refrigeração por conta das divisórias então, fica impossível aguentar. Fora isso, os banheiros também têm sérios problemas.

Uma comissão de servidores foi ao Paço reivindicar a mudança de prédio. Enquanto isso não ocorre, os servidores querem a redução dos horários, a retirada das divisórias e a compra de ventiladores. A comissão foi recebida pelo Secretário Adjunto da pasta que se comprometeu a analisar o caso.

AS CONDIÇÕES DE TRABALHO DA SUA UNIDADE NÃO ESTÃO BOAS?
CONVERSE SOBRE ISSO COM SEUS COLEGAS E
ENTRE EM CONTATO COM O SINDICATO (3228-7400)!

Deixe um Comentário

Você precisa fazer login para publicar um comentário.