Em reunião realizada na sede do Sindserv para discutir as condições de trabalho dos Inspetores de Alunos mais uma vez foi reiterada a dura realidade desses servidores: onde Faltam Professores sobra para os Inspetores de Alunos.

Diariamente esses profissionais são pressionados a assumirem salas de aulas por ausência dos docentes. O que confirma o que havíamos divulgado em nosso Boletim da Educação: mais um fracasso da gestão pública na área educacional.

Em óbvio desrespeito, há relatos de que os Inspetores chegam a permanecer até 3 horas aulas com os alunos; outros abusos foram: esses profissionais são solicitados a dar banho nos alunos; atuam como porteiros; na ausência dos Inspetores a frente de trabalho atuando como inspetores de alunos (mesmo com concurso em andamento); Inspetores de Alunos que ficam sozinhos durante os intervalos; não há capacitação para esses profissionais com relação às inclusões; convivem com o autoritarismo; mudam os horários de trabalho sem qualquer aviso prévio; a Escola Total que sobrecarrega; Unidades com estrutura física inadequada; não há capacitação para o trabalho com adolescentes; perseguição aos Inspetores que se recusam a ingressar em salas de aulas; jornada excessiva entre outros.

Os Inspetores de Alunos começaram um processo de organização para fazer valer os seus Direitos. O primeiro passo é a reivindicação de mudança de nível para L.

Deixe um Comentário

Você precisa fazer login para publicar um comentário.