Permanece o impasse no processo de escolha dos representantes da categoria que vão ocupar as vagas do segmento professor e funcionário de escola no Conselho Municipal para Acompanhamento e Controle do Fundo Nacional de Educação Básica (Fundeb).
Em reunião realizada ontem (17) na Secretaria de Educação, integrantes do Sindest, que no dia 11 interromperam a eleição para as duas vagas titulares e duas de suplentes destinadas à categoria (veja notícia anterior), mais uma vez usaram da intransigência para evitar a democracia.
Não houve acordo em proceder uma nova eleição, proposta defendida pelo Sindserv, por entender que é o caminho que garante a maior representatividade possível para que os trabalhadores possam participar de um órgão que vai fiscalizar a aplicação dos recursos de grande monta para a educação básica.
Diante da recusa do outro sindicato em realizar novo pleito, a Seduc propôs um sorteio entre os quatro indicados (dois do Sindserv, eleitos pela categoria, e dois do Sindest, indicados diretamente pelo presidente da entidade).
O Sindserv  fez constar que o critério é injusto e antidemocrático não houve consenso entre as partes.
Lamentamos mais a falta de consciência da diretoria do Sindest e esclarecemos que essa realidade só existe porque há dois sindicatos representando uma mesma categoria.

Deixe um Comentário

Você precisa fazer login para publicar um comentário.