Foi na base de muito protesto e pressão que os servidores mostraram na quinta-feira ao Governo que não querem que os projetos de lei que tratam do plano de carreira do Magistério, da Guarda Municipal e do Quadro Geral do funcionalismo, sejam enviados  à Câmara sem uma ampla discussão com a categoria.

Centenas de professores e servidores de outros setores da administração marcharam pelas escadarias do Paço Municipal e exigiram a presença do prefeito Papa para entregar uma moção de repúdio e as reivindicações da categoria. O prefeito, como é de praxe, não recebeu os servidores, mas mandou um assessor que se comprometeu, em nome dele, a dar continuidade às negociações com o sindicato.

Os servidores foram então para a sessão da Câmara, usaram a palavra e também conseguiram com que o presidente da Casa, Marcus De Rosis  se comprometesse a não pautar os projetos de lei antes que ele seja exaustivamente discutido com os trabalhadores.

Apesar de ganharmos tempo para debater e elaborar no papel ponto a ponto as reivindicações que forem sendo tiradas nas assembleias, não podemos relaxar. Temos que ficar em alerta e mobilizados para as futuras batalhas que certamente virão. Só com participação maciça nossa vontade prevalecerá.

VAMOS JUNTOS BARRAR ESSE PLANO QUE FOI CRIADO PARA MASSACRAR O SERVIDOR! 

PARABÉNS A TODOS OS QUE COMPARECERAM!

  

 

 

Deixe um Comentário

Você precisa fazer login para publicar um comentário.