Foto de cima do saguão principal do Paço Municipal cheio dos servidores em volta do secretário adjunto de Gestão que escuta uma diretora do sindicato lendo as reivindicações.

“Parágrafo único. O índice de reajuste previsto no ‘caput’ deverá ser reavaliado até setembro do ano em curso, por meio de manutenção das negociações entre o Poder Executivo e a categoria dos servidores.”, esse foi o texto publicado na Lei Complementar 1155/2022.

Além disso, a promessa de que os servidores teriam novo reajuste, caso as contas da Prefeitura estivessem melhor, foi feita tanto pelo então secretário de Gestão nas reuniões da Comissão de Negociação Sindical (CNS), quanto pelos vereadores representantes do governo nas votações do nosso reajuste.

Pois bem, sem nenhuma justificativa, na semana passada o governo enviou proposta com ZERO% de reajuste salarial (somente 20% no Auxílio-Alimentação e na Cesta Básica). Os servidores se reuniram em assembleia e decidiram aprovar os reajustes no Auxílio-Alimentação e Cesta Básica, mas continuar a negociação no reajuste salarial e demais itens da pauta de reivindicação.

A categoria quer que o governo dê uma proposta digna com base nas contas do município que serão publicadas na semana que vem. Com base nessa realidade o governo verá que tem espaço de sobra para valorizar os servidores.

O secretário adjunto de Gestão recebeu a categoria que foi ao Paço Municipal ontem (20/09) mais uma vez para cobrar a promessa que o governo fez no começo do ano. Ele levará a reivindicação ao prefeito.

Fique atento para novas convocatórias do sindicato, temos que continuar mobilizados para não engolir o rebaixamento salarial de quase 10%.

SÓ A LUTA COLETIVA MUDA A VIDA!