– OS OITO ANOS DE BETO MANSUR COMEÇARAM COM O CALOTE NO ANTIGO PCCS. TODOS OS SERVIDORES QUE FORAM AVALIADOS EM 1996, NÃO RECEBERAM NO ANO SEGUINTE A MUDANÇA DE REFERÊNCIA;


– NÃO CONTENTE COM ISSO, NÃO HOUVE REAJUSTE DOS SALÁRIOS DOS SERVIDORES;


– AS CONSEQUÊNCIAS DESSA POLÍTICA DE DESVALORIZAÇÃO DO SERVIÇO PÚBLICO FOI O COMPROMETIMENTO DE MILHARES DE SERVIDORES COM OS BANCOS ATRAVÉS DOS EMPRÉSTIMOS CONSIGNADOS. ISTO É, FICAMOS SEM REAJUSTES E TIVEMOS QUE PAGAR JUROS PARA BANQUEIROS;


– SOMADOS: OS DANOS CAUSADOS PELO ARROCHO SALARIAL+ O CALOTE NO PCCS LEVARAM OS SERVIDORES DA PREFEITURA A TER UM DOS SALÁRIOS MAIS BAIXOS DA REGIÃO;


– O CALOTE NO PCCS EMPURROU OS SERVIDORES PARA OS TRIBUNAIS ONDE PRECISAM AMARGAR MAIS DE 10 ANOS PARA RECEBER O QUE LHE PERTENCE;


– OS DANOS NÃO PARARAM AÍ. A CAPEP TAMBÉM FOI ATINGIDA. AS DUAS FONTES QUE MANTÉM A CAPEP SÃO: A CONTRIBUIÇÃO DOS SERVIDORES+ A PARTICIPAÇÃO DA PREFEITURA. COMO NÃO HOUVE AUMENTO SALARIAL E POUCOS CONCURSOS, O ORÇAMENTO DA CAPEP CONGELOU, PRATICAMENTE;


– ACONTECE QUE EM QUASE UMA DÉCADA HOUVE, OBVIAMENTE, O ENVELHECIMENTO MÉDIO DOS SERVIDORES, DAÍ A PROCURA MAIOR PELA CAPEP;


– OS MÉDICOS CONVENIADOS VIRAM QUE O VALOR DA CONSULTA CONGELOU. E NÃO SOMENTE CONGELOU COMO O REPASSE COMEÇOU A ATRASAR. CONSEQUÊNCIA: OS MÉDICOS COMEÇARAM A SE DESCREDENCIAR;


– ALÉM DISSO, BETO MANSUR E O SEU SUCESSOR ABUSARAM DA LEI 650. ESSA LEI QUE CONTRATA PESSOAS PR ATÉ 4 ANOS SEM CONCURSO PÚBLICO, PREJUDICA TAMBÉM A CAPEP E, DESDE 2007, O IPREV, JÁ QUE ESSAS PESSOAS NÃO CONTRIBUEM PARA NENHUMA DAS ENTIDADES.ALÉM DE SER UM CABIDÃO DE EMPREGO; UMA FORMA DE FINANCIAR CAMPANHAS ELEITORAIS ATRAVÉS DOS COFRES PÚBLICOS;


– O GOVERNO PAPA CONCEDIA, APÓS MUITA LUTA, UM POUCO ACIMA DA INFLAÇÃO. MAS NADA DE RESGATAR AS PERDAS HISTÓRICAS ACUMULADAS. O PCCV REPÔS UM POUCO DAS PERDAS PARA AQUELES QUE NÃO ERAM REENQUADRADOS;


– ALÉM DA CAMPANHA SALARIAL HÁ UMA SÉRIE DE QUESTÕES QUE PRECISAM SER RESOLVIDAS: RECLASSIFICAÇÕES; AS PERDAS ACUMULADAS; O PCCV E ETC;


– A PREFEITURA GASTOU NO ANO PASSADO 47% COM OS SERVIDORES. PORTANTO, HÁ DINHEIRO PARA UM REAJUSTE DECENTE, POIS A LEI DE RESPONSABILIDADE FISCAL PERMITE QUE A FOLHA CHEGUE 51% (LIMITE PRUDENCIAL) OU 54% (LIMITE MÁXIMO) DA RECEITA;


– AGORA, O PSDB, CHEGOU À PREFEITURA TRAZENDO A POLÍTICA SALARIAL DO GOVERNO DO ESTADO DE SÃO PAULO, ISTO É, NADA;


– MAS NA CAMPANHA SALARIAL O DISCURSO DE PAULO ALEXANDRE ERA OUTRO. PARA SE ELEGER ELE SE COMPROMETEU A DAR AUMENTO REAL E RECUPERAR PARTE DAS PERDAS PASSADAS;


– PAULO ALEXANDRE QUER DAR SÓ 1,5% DE REAJUSTE, MAS NÃO REJEITOU O AUMENTO DE 9% LOGO NO INÍCIO DO ANO PARA SI E PARA OS SECRETÁRIOS.

NÃO VAMOS PERMITIR ESSA DESTRUIÇÃO!


É GREVE NO DIA 26 DE MARÇO !

Deixe um Comentário

Você precisa fazer login para publicar um comentário.