Em resposta à reivindicação dos funcionários de escolas entregue no dia 18/12, a Seduc respondeu que não irá garantir o recesso junto com os professores e alunos (de 4 a 22/01) e jogou a responsabilidade de deliberar sobre a organização da escala no colo de cada gestão escolar.

Essa reivindicação se faz necessária pois não há necessidade da presença diária de todos os funcionários nas escolas (lembrando que esses estariam de férias, se não tivessem sido adiantadas em abril por conta da Pandemia) já que a sua imensa maioria não trabalha na secretaria da escola (esse setor não entra de férias em janeiro por conta das matrículas).

Os trabalhadores reivindicam que haja um escalonamento de trabalho apenas para as atividades pontualmente necessárias e que haja uma redução de horas de atendimento ao público.

Essa reivindicação tem mais peso ainda, pois além da presença desnecessária (já que não tem atendimento aos alunos), ajudará a diminuir a circulação de pessoas em meio à nova crescente de contágio da COVID-19.

Deixe um Comentário

Você precisa fazer login para publicar um comentário.