O Departamento Jurídico do Sindserv entrou com um mandado de segurança coletivo na Justiça para garantir o direito a férias de 30 dias dos professores e professoras da rede municipal de ensino de Santos.

A medida visa anular os efeitos de um comunicado que a secretária municipal de Educação, Suely Maia, enviou às escolas marcando férias para esses profissionais do dia 2 ao dia 31 de janeiro de 2010.

O  que o Sindserv vai questionar é que dia 2 de janeiro, por ser um sábado, não é considerado dia letivo e que, portanto, os profissionais teriam apenas 28 dias e não 30 dias de férias.
Essa é mais um dos  tantos exemplos de práticas abusivas e lesivas da Administração Papa contra os trabalhadores da educação. O Sindserv já tomou todas as providências administrativas e jurídicas cabíveis para evitar mais esse ataque de direitos.  

Deixe um Comentário

Você precisa fazer login para publicar um comentário.