Charge em que uma pessoa está com as mão na cabeça desesperada com pilhas de documentos dos dois lados. Em cima de uma das pilhas tem uma pessoa com um chicote na mão gritando: "Ti vira!"

Está acontecendo agora na UME dos Andradas II, mas essa é uma realidade em toda a rede municipal: faltam funcionários e a Seduc e governo dão de ombros.

No Andradas II há somente um Secretário de Unidade Escolar que, com todo o direito, saiu de férias. Além disso, a unidade não tem nenhum Oficial Administrativo.

A direção da escola explicou a situação para a Seduc que respondeu:

1) “A Unidade Andradas II conta com um Oficial Administrativo”. A unidade não possui nenhum Oficial Administrativo e a Seduc sabe que o professor que estava readaptado nesta função foi readaptado novamente, agora como Bibliotecário;

2) “Os afastamentos por férias são tratados através de organização interna da UME”. Como a UME vai reorganizar os funcionários em virtude de suas férias, se NÃO HÁ outros funcionários para reorganizar?

Por fim, a Seduc mandou um Secretário de Unidade Escolar para fazer 1 hora extra por dia na escola, o que é completamente insuficiente para garantir todas as demandas escolares.

FALTA DE FUNCIONÁRIOS É GENERALIZADA

Não é um problema apenas do Andradas II. Não é apenas um infortúnio particular, na sua unidade, que não consegue tirar falta lei, férias, licença prêmio, cuidar da saúde, fazer HTIs dentro da jornada etc, sem sobrecarregar o colega que já está sobrecarregado. A falta de funcionários é em toda a rede municipal.

E o governo não está nem um pouco preocupado com a qualidade do atendimento à população ou com a sobrecarga de trabalho dos servidores. Não chama os concursados e não abre novos concursos. Eles querem mais é que o circo pegue fogo para depois justificar mais OSs (Organizações Sociais) na Educação, como está fazendo com a Educação Especial e Cozinhas.

E a Seduc joga toda a responsabilidade nas costas das direções escolares que têm que se virar sem funcionários.

MAS SABE QUANDO ISSO VAI MUDAR?

Só quando os próprios trabalhadores que estão sentindo na pele o problema participarem das mobilizações. Não adianta apenas a direção do sindicato reivindicar mais funcionários. Não adianta apenas resmungar. É preciso participar!

Senão eles vão “deixando rolar” e testando os limites de quanto as unidades aguentam o trabalho diário com cada vez menos servidores.

Você vai deixar?