Os servidores públicos municipais de Cubatão entraram em greve de 24 horas ontem (terça-feira). Os trabalhadores fizeram um protesto na frente da prefeitura para chamar a atenção da população e lembrar que estão há dois anos sem reajuste de salário.

A categoria, que rejeitou uma proposta de abono em assembleia realizada na semana passada, reivindica 11% de reajuste. O abono salarial, no valor de R$ 300,00, seria dividido em seis parcelas de R$ 50,00.

‘Além desse caos, já que nós não tivemos recomposição salarial nos dois últimos anos, ela cortou férias. Os servidores que quiserem sair de férias não receberão pagamento’, explica Reinaldo Salles, diretor do Sindicato dos Servidores Municipais.

No ano passado, houve uma proposta de 1,73% de reajuste. Os servidores protestaram E teve até tumulto na Câmara Municipal. Era ano eleitoral e a prefeitura prometeu aumento em 2013 e depois não cumpriu com a palavra.

A situação é semelhante a enfrentada pelos servidores de Santos. Na época em que ainda era candidato, o prefeito Paulo Alexandre também jurou que daria aumento real se eleito. Acabou oferecendo 1% e depois abono a ser incorporado em dezembro. O discurso para justificar o descaso com os servidores também é igualmente mentiroso: queda da arrecadação e problemas orçamentários.

A greve é por 24 horas, mas os servidores podem continuar parados por mais tempo. Eles esperam uma contraproposta da prefeitura ate às 18h desta terça-feira. Se não obtiverem resposta, uma nova assembléia será realizada para decifinir os rumo do movimento.

Deixe um Comentário

Você precisa fazer login para publicar um comentário.