Um grupo de servidores municipais brindou o início dos trabalhos na Câmara de Santos, ontem, com faixas e muito protesto. Eles querem reajuste salarial de 28,53% e 7% para a reposição inflacionária.

Com a campanha salarial nas ruas, eles entregaram a pauta de reivindicação aos vereadores e querem conscientizá-los da situação. “Entregamos a pauta de reivindicações no dia 28 de janeiro para o prefeito (João Paulo Tavares Papa)”, disse o diretor do Sindicato dos Servidores, Wagner Gatto.

Segundo ele, o índice escolhido foi o mesmo aplicado aos salários do prefeito João Paulo Tavares Papa e dos secretários. “Se o salário deles está defasado, o nosso está muito mais”.
Na pauta constam ainda pedido de aumento para o valor da cesta básica e a volta do pagamento da cesta básica para os aposentados. “Eles recebem, em média, R$ 600,00 e os R$ 90,00 pagos pela cesta básica faz diferença. O dinheiro foi cortado em novembro, com a promessa de que seria enviado novo projeto para a Câmara e até agora nada”.

Posição
Atender o pedido dos funcionários não será tarefa possível para o Executivo na opinião do vereador Geonísio Pereira Aguiar (PMDB), o Boquinha. “Acredito que a Prefeitura não tenha condições dar um aumento desse patamar. Não que não seja justo, mas é elevado”.

Para a vereadora Telma de Souza (PT), o importante é haver negociação. “Valores não competem à Camara. Eles têm de ser fechados entre sindicato e Prefeitura”. O prefeito Papa informou, por meio de sua assessoria, que já recebeu o pauta de reivindicações e que irá analisá-la.

Deixe um Comentário

Você precisa fazer login para publicar um comentário.