Farmacêuticos, Fonoaudiólogos, Nutricionistas, Psicólogos e Sociólogos deram o passo inicial da luta pela jornada de 30 horas semanais sem redução salarial. No dia 25/05 esses servidores foram até o Paço Municipal entregar essa reivindicação.
 
Em nome do prefeito, o Chefe de Gabinete Rogério Pereira recebeu o documento com a reivindicação e se comprometeu a pautar o assunto em reunião com outros secretários que teria no dia seguinte para, com isso, dar uma data de resposta oficial da Prefeitura.
 
A redução da carga horária está diretamente relacionada com a melhoria das condições de trabalho e de saúde dos trabalhadores, argumento fundamentado na existência de leis federais já aprovadas em benefício de outras categorias – assistentes sociais, fisioterapeutas e terapeutas ocupacionais, e nas recomendações da Organização Internacional do Trabalho.
 
A jornada de 30 horas já é uma realidade em diversos municípios brasileiros e em órgãos federais e estaduais. Na Baixada Santista quatro municípios já reduziram a carga horária destes mesmos profissionais para 30 horas semanais ou menos, são eles: Mongaguá (20h), Guarujá (20h), Peruíbe (30h) e Itanhaém (30h). E Praia Grande e Bertioga praticam menos de 40 horas semanais (33 e 36, respectivamente).
 
Em nível nacional, as categorias que participaram do ato já têm lutado pela aprovação de Projetos de Lei que definem a carga horária de 30 horas. Todos estes projetos foram aprovados pelas diversas comissões que compõe a Câmara de Deputados e Senado Federal. O PL 3.338 (psicólogos) recebeu inclusive moção de apoio da própria Câmara de Vereadores de Santos em março de 2015.
 
Os profissionais que atuam nas políticas públicas atendem uma população bastante vulnerável e em sofrimento físico e mental muitas vezes intenso. As categorias necessitam da regulamentação, pois há um desgaste físico, emocional e interpessoal muito grande. A redução da jornada possibilita ao trabalhador dedicar mais tempo ao seu desenvolvimento profissional e científico, o que impacta positivamente na qualidade dos serviços prestados. Quem ganha com isso é a sociedade, que poderá ter serviços com mais qualidade. Há de se considerar ainda que os profissionais de nível superior atuantes em Santos recebem, muitas vezes, remuneração abaixo de profissionais de nível médio/técnico.
 
Participe
As categorias que já conquistaram o direito às 30 horas só o conseguiram através de muita mobilização. Não será diferente para os Farmacêuticos, Fonoaudiólogos, Nutricionistas, Psicólogos e Sociólogos. Só com os trabalhadores unidos e mobilizados avançaremos. Converse com seus colegas de trabalho a respeito dessa pauta, mobilize os servidores do seu local de trabalho e, caso necessário, tire suas dúvidas com o sindicato (3228-7400).
 
SÓ A LUTA MUDA A VIDA

Deixe um Comentário

Você precisa fazer login para publicar um comentário.