Foram cenas de uma praça de guerra nas dependências do Paço Municipal, mas o Sindicato dos Servidores Públicos Municipais (Sindserv) conseguiu seu objetivo: reabrir as negociações salariais junto à Prefeitura. Representantes da entidade têm reunião marcada para as 15 horas de hoje com vereadores e o secretário municipal de Administração, Edgard Mendes Baptista Júnior, para pleitear um aumento de 6% de reajuste oferecido pela Administração Municipal.

A decisão foi tomada após a ameaça de mais uma sessão da Câmara ser cancelada por conta do barulho promovido por servidores. Mesmo com o acesso restrito às galerias da Casa, os funcionários municipais conseguiram, na base da gritaria, fazer com que o presidente do Legislativo, Marcus De Rosis (PMDB), interrompesse a sessão e os recebesse em seu gabinete.

Porém, enquanto vereadores e diretores do sindicato conversavam a portas fechadas, o clima esquentava na escadaria que dá acesso à Sala Princesa Isabel. Cumprindo a determinação da presidência da Câmara de limitar o acesso de pessoas ao plenário, guardas municipais fizeram uma barreira para conter os servidores do lado de fora.

Aos gritos de "a casa é do povo", parte deles tentou desfazer a barreira. Um dos manifestantes se desentendeu com os guardas, iniciando um empurra-empurra na escadaria.

Passado o primeiro tumulto, os servidores tentaram chegar ao plenário pela entrada restrita a vereadores e assessores, gerando novo enfrentamento com a Guarda. Na confusão, um ventilador foi arremessado na direção do secretário municipal de Segurança, Renato Perrenoud.

Após cerca de 40 minutos reunidos com os vereadores, os diretores do Sindserv anunciaram a reunião, acalmando os ânimos.

Deixe um Comentário

Você precisa fazer login para publicar um comentário.