É de praxe, em períodos eleitorais, os debates entre candidatos. Neste ano de 2008, na região da Baixada, tivemos diversos encontros entre candidatos e candidatas às prefeituras da região no rádio, na tevê, nos jornais e nas universidades, discutindo suas propostas de campanha.

E nós, o povo organizado, trabalhadores e trabalhadoras, os movimentos sociais, que temos a dizer ao conjunto da população sobre esses projetos? O que temos a dizer sobre as eleições para os quase um milhão de votantes da região?

Na sociedade de classes, cabe aos trabalhadores e trabalhadoras a transformação da realidade. No campo da esquerda (leia-se: aqueles que querem transformar a realidade), durante o processo eleitoral, muito se discute e se propõe, dentro e fora da disputa do voto, sobre os projetos de sociedade, de democracia e de controle social do Estado. Há muitas opiniões, muitas divergências – e ao menos um consenso: o modelo de gestão verticalizado e pseudo-participativo das prefeituras tem qualquer coisa de errado. O que se deve fazer? Eleger o candidato correto? Correr por fora? Como inserir diretamente a classe trabalahdora nas decisões? Como fortalecer o poder popular na construção da política?

É para essa discussão corajosa que as entidades organizadas da região que questionam o estado das coisas convidam todos e todas a participar. Dia 25, convidamos os educadores Luiz Carlos Scapi e Plínio de Arruda Sampaio apimentam o debate com muitas dúvidas e muitas propostas, mas com a certeza de que não é possível deixar permanecer as coisas como estão.

O debate acontece na próxima quinta-feira, dia 25 de setembro, no auditório do Sindicato dos Petroleiros, na Av. Conselheiro Nébias, 248, às 7 e meia da noite. Participe!

Organizam o debate: Sindipetro-LP, Sintrajud, Sindicato dos Bancários, Apeoesp, Sinsprev, Sindsaúde, Coletivo de Servidores Municipais de Santos, Coletivo de Mulheres Trabalhadoras de Santos e Centro dos Estudantes de Santos e Região (CES).

Deixe um Comentário

Você precisa fazer login para publicar um comentário.