Reunidos em assembléia ontem à noite no Sindicato dos Metalúrgicos, um grupo de servidores da área de Saúde de Santos debateu com diretores do Sindicato dos Servidores Municipais (Sindserv) o projeto que trata do reajuste dos adicionais de plantão dos cerca de 550 médicos plantonistas e dos demais servidores que atuam neste regime e, também o que cria uma gratificação por produtividade para médicos com jornada semanal de 20 horas.

Segundo o diretor do sindicato, Wagner Gatto, a proposta de gratificação por desempenho, para os médicos, foi repudiada pelos presentes com base no argumento de que todas os funcionários da Secretaria de Saúde são importantes para a população.

‘‘Para ter direito a essa gratificação, o médico vai ter que trabalhar o mês inteiro, sem faltar nenhum dia, nem mesmo em caso de doença. E há possibilidade de, no futuro, a medida ser estendida a outros tipos de serviços, aumentando a sobrecarga de trabalho nas unidades de saúde’’, disse o sindicalista.

Segundo Wagner, o sindicato é contra qualquer tipo de gratificação para um determinado segmento. ‘‘Se for o caso de conceder o benefício, ele tem que ser para todos’’.

Outro assunto debatido na reunião diz respeito à gratificação dos servidores, que conforme ordem de serviço expedido pelo secretário de saúde, podem ser enquadrados como plantonistas ou diaristas. ‘‘Isso gera muita insegurança, pois, no fim do mês, a pessoa pode ter o salário reduzido. Estamos propondo uma emenda para que todos os que trabalham em regime de 24 horas sejam considerados plantonistas’’.

Os assuntos abordados na assembléia serão debatidos hoje, às 16 horas, na Câmara, em reunião entre os dirigentes do Sindserv e os veredores Macus De Rosis, Marcelo Del Bosco Amaral e Fabião.

Deixe um Comentário

Você precisa fazer login para publicar um comentário.