O Sindicato dos Servidores Públicos Municipais de Santos é mais uma das várias entidades sindicais que deixaram de pertencer à Central Única dos Trabalhadores (CUT).

Em assembléia realizada no dia 21 de dezembro, por unanimidade a categoria decidiu pela desfiliação do sindicato à Central. O voto pela saída da CUT demonstra que os trabalhadores não estão alheios ao imobilismo que hoje impera na central.

A maior crítica dos trabalhadores é a postura patronal e chapa branca assumida pela CUT nos últimos anos, quando a central combateu as principais mobilizações dos trabalhadores pelos seus direitos e alinhou-se ao governo Lula na reforma da previdência. 

Em todo o Brasil várias entidades sindicais estão abandonando a CUT, que se tornou apenas um braço sindical do GovernoFederal e não tem mais a disposição que tinha no início de lutar pelos trabalhadores. 

Na Baixada esse sentimento vem se ampliando cada vez mais. A CUT vem perdendo grandes sindicatos, como o dos Bancários, Petroleiros e Metalúrgicos. O Sindserv também escolheu o mesmo caminho porque acredita que a Central perdeu seu vigor e sua tradição classista.

Esses e outros sindicatos, insatisfeitos com a CUT e totalmente avessos aos métodos repulsivos adotados pelas demais centrais em atividade, estão se organizando para construir um outro instrumento de representatividade, por meio da Intersincal. Essa é uma tarefa longa de discussão e amadurecimento com as bases, mas que já foi assumida pelos sindicatos dissidentes.

SÓ A LUTA MUDA A VIDA

Deixe um Comentário

Você precisa fazer login para publicar um comentário.