O Sindserv repudia a discriminação, por parte da Prefeitura, contra jovens contratadas na pelo Programa Guardião-Cidadão, da Secretaria de Segurança Pública.
 
Conforme matéria publicada nesta semana na mídia impressa, antes de admitidas, as jovens assinavam uma declaração garantindo que não estavam e nem ficariam grávidas. Uma das jovens depois de esconder a gravidez por meses foi orientada a deixar o emprego assim que sua chefia ficou sabendo.

Esse é só um exemplo dos inúmeros casos de assédio moral que ocorrem dentro da administração municipal de Santos. Infelizmente, a maioria deles não vêm à tona pelo medo que as vítimas sentem em sofrer represálias.

O Sindserv já denunciou vários casos e continuará denunciando e repudiando essa prática dentro e fora so serviço público.

Deixe um Comentário

Você precisa fazer login para publicar um comentário.