Esse é o mantra dos tucanos em todo o Brasil. Deixam os locais de trabalho por anos sem manutenção, com os servidores sem condições mínimas de trabalho. E quando os equipamentos públicos já estão caindo aos pedaços e seus servidores completamente esgotados, trazem a solução mágica para o problema: Entregar o patrimônio público e o gerenciamento do serviço para a iniciativa privada.

Aqui em Santos não é diferente. Denúncias na imprensa não faltam, em menos de 30 dias diversas matérias foram publicadas: "É o PS da ZN, mas pode chamar também de SAUNA" (Expresso Popular, 7 e 8/12/13), "Galera frita no AMBESP Santos" (Expresso Popular, 4 e 5/01/14), "Aparelhos sucateados e forte calor nos hospitais" (A Tribuna, 11/01/14) e "Apurados problemas na Saúde" (A Tribuna, 12/01/14).

No AMBESP (Ambulatório Médico de Especialidades) nenhum ar-condicionado funciona pelo segundo verão seguido. O local está sem manutenção há 4 anos! No Pronto Socorro da Zona Noroeste o clima "Deserto do Saara" também se dá por vários verões, nem água gelada tem. No começo desse ano, Paulo Alexandre prometeu abrir licitação para compra de ar-condicionados. Se isso foi feito, o equipamento deve estar gelando algum gabinete, porque no PS da ZN ninguém viu. Enquanto isso, recém-nascidos com febre, idosos desmaiando, servidores encharcados de suor e remédios apodrecem no calor.

Todas essas matérias revelam as precárias condições que os servidores da área da saúde são obrigados a enfrentar no dia a dia. E como deve estar o local de trabalho dos funcionários que cuidam da saúde de todos os servidores? Parece brincadeira, mas a situação do Departamento de Engenharia de Segurança e Medicina do Trabalho (DESMET) da Prefeitura de Santos é um pouco pior do que os hospitais. Além do forte calor sem ventilação adequada, o local está sem manutenção há anos, com portas emperradas, sem ar-condicionado e empestado de pombos e suas fezes.

Um ano atrás, a Prefeitura havia prometido a transferência do DESMET para outro local, mas até hoje nada aconteceu. Agora, prometem a mudança para o prédio da DEGEP, mas isso se daria somente em abril. No último dia 10, os trabalhadores cobraram mais agilidade e o Secretário de Gestão Fábio Ferraz prometeu apresentar um cronograma mais adequado.

Paulo Alexandre não poderá usar como desculpa o "calor inesperado", como fez o governador do Estado de São Paulo, Geraldo Alckmin (também do PSDB), para tentar justificar a falta de água nos municípios da Baixada Santista. Isso porque, as denúncias de falta de condições mínimas de trabalho são feitas em larga escala pelo SINDSERV Santos.

Não poderá nem mesmo dizer que é novo na Prefeitura e desconhecia os problemas causados pelo forte calor que assola a região, pois o SINDSERV fez inúmeros alertas para que esse ano não se repetisse os problemas de má ventilação causados em todos os verões. Porém, a administração (como sempre) preferiu empurrar com a barriga.

E agora, com dias que passam dos 40º graus, a Prefeitura declara que está fazendo estudos para ver como serão feitos os reparos e adequações dos aparelhos de ar-condicionado e ventiladores danificados. É mole?

TEU LOCAL DE TRABALHO ESTÁ SUCATEADO?!?
DENUNCIE AQUI OU PELO TELEFONE 3228-7400

Deixe um Comentário

Você precisa fazer login para publicar um comentário.