Ilustração juridico

Sobre o pedido do governo para que a Justiça multe em R$ 500 mil reais o sindicato em razão de suposta orientação para que as cozinhas fossem fechadas: Trata-se apenas de mais um ato de terrorismo do prefeito para intimidar os servidores.

Mesmo com a categoria acatando a decisão judicial, o governo mente e tenta induzir a erro a desembargadora. O sindicato não deu nenhuma orientação para que as cozinhas fossem fechadas e tem certeza que isso não está acontecendo.

Orientamos aos servidores fazerem exatamente aquilo que foi decidido pela desembargadora Maria Olívia Alves.

Estamos tomando todas as medidas judiciais cabíveis para desmentir mais essa inverdade do prefeito que em vez de negociar um reajuste como em Guarujá (5,35%) prefere atacar os trabalhadores e sua entidade sindical.

Ilustração juridico

Ontem, 29/03, o vice-presidente do Tribunal de Justiça de São Paulo, desembargador Ademir Benedito, deu prazo de 5 dias para o juiz José Vitor mandar todo o processo para ele. Nesse mesmo dia, o juiz José Vitor já mandou tudo.

Agora o desembargador já tem todos os documentos necessários para decidir sobre o agendamento de uma audiência de tentativa de conciliação e o atendimento do pedido do sindicato de “determinar que o Município se abstenha de constranger os servidores através do uso indevido da imprensa oficial e das redes sociais para que compareçam ao trabalho, através de comunicados de corte de ponto, perda da licença prêmio, queda na classificação dos professores, faltas injustificadas e prejuízos aos servidores que se encontrem no período probatório, sob pena de multa diária de R$100.000,00 (cem mil reais), além das medidas coercitivas pessoais pela prática do crime de desobediência”.