Os Técnicos de Informática da Prefeitura de Santos decidiram que cruzarão os braços caso o governo não dê uma resposta satisfatória na reunião de hoje (18/03) com a Secretaria de Gestão. Os trabalhadores resolveram tomar essa medida, durante assembleia realizada ontem (17/03), levando em conta que as inúmeras tentativas de resolver a situação foram sumariamente ignoradas.
 
Outro motivo para pressionar se deve ao fato de que a data limite para que o governo atenda a reivindicação, segundo a lei eleitoral, estar muito próximo (04/04). Depois dessa data, o governo não poderá conceder nenhum beneficio para os trabalhadores até o final das eleições.
 
Esclarecimentos
Greve é um instrumento de luta dos trabalhadores, um dos mais eficientes diga-se de passagem, previsto em Lei tanto para a iniciativa privada quanto para o setor público. O governo não pode exonerar, abrir processo administrativo, ou advertir.
 
Nem mesmo quem está cumprindo os três anos de Estágio Probatório precisa se preocupar. Essa etapa é um período no qual o funcionário público será avaliado sobre determinados aspectos do trabalho que nada tem a ver com o seu direito constitucional à livre organização dos trabalhadores, incluindo sua sindicalização, participação em reuniões, assembleias, mobilizações e, até mesmo, a greve.
 
Reivindicação
Esses servidores almejam subir de nível salarial, pois desempenham atividades de alta responsabilidade, mas recebem salários muito abaixo do mercado e de outros entes públicos (até mesmo os técnicos da Prodesan, presidida pela mesma Prefeitura, ganham mais). São apenas 29 trabalhadores, ou seja, uma mudança de nível praticamente não alteraria o índice de Despesa com Pessoal que está em 46% (muito longe do limite imposto pela Lei de Responsabilidade Fiscal).

Deixe um Comentário

Você precisa fazer login para publicar um comentário.