Segunda-feira, dia 24/02, à partir das 17h30, o servidor têm mais um embate. Trata-se da tentativa do governo de encerrar nossa Campanha Salarial na marra! Em segunda votação, os vereadores irão decidir se irão atropelar novamente a opinião dos servidores ou adiarão a pauta até que haja acordo entre as partes envolvidas.

Na primeira votação, mais do mesmo
Mesmo com apelos para que não se desse o aval ao autoritário enterro da Campanha feito por Paulo Alexandre em desrespeito total aos funcionários públicos, o Projeto de Lei Complementar que trata do reajuste passou sem nenhum voto contra. Apenas uma emenda apresentada, na qual obrigaria a administração pública à pagar um 14º salário, referente à sobra de dinheiro que poderia ser gasto com pessoal segundo a Lei de Responsabilidade Fiscal.

Paralisação
Seguindo deliberação de assembleia, o SINDSERV fez a paralisação por local de trabalho na sexta-feira (21/02). O local escolhido foi o prédio do Banco do Brasil, no Centro, onde funcionam diversos setores administrativos da Prefeitura. Ao chegarem no prédio, os trabalhadores foram convidados à aguardar para a realização de uma assembleia local em frente ao prédio, que decidiu, por ampla maioria, pela paralisação.

A administração municipal foi acionada e logo mandou seus representantes para ‘dialogar’ com os servidores: A Polícia Militar, que chegou com armas em punho, inclusive metralhadoras, e dando ordens de prisão para os diretores e o advogado do SINDSERV. Vale questionar: Pra que uma metralhadora numa manifestação dos trabalhadores?!?

O Direito à Greve e a livre organização dos trabalhadores foi mais uma vez desrespeitado. De forma autoritária, a Polícia (mandada pela Prefeitura) faz seu torpe juízo de valor e coloca os direitos individuais acima dos coletivos.

Os funcionários fizeram questão de ficar na rua, para frustração total da PM. Essa foi uma grande e aguerrida demonstração de apoio a diretoria do SINDSERV que está fazendo o que foi aprovado pelos trabalhadores em assembleia.

Os trabalhadores se mantiveram em frente ao prédio, escutaram o debate ao vivo na rádio entre o SINDSERV e o secretário de Gestão, Fábio Ferraz, e demonstraram o quão insatisfeitos estão com a autoritária tentativa de enterrar a Campanha Salarial. Aguentaram bravamente o sol e as fanfarronices proferidas por Ferraz no debate.

Se perguntarem: ‘O que você ganhou protestando?’. A resposta é certeira: ‘A consciência limpa de ter lutado! E você, ganhou o que subindo antes, escoltado pela Polícia e desrespeitando a decisão coletiva?’.

Deixe um Comentário

Você precisa fazer login para publicar um comentário.