Sexta-feira passada (31/01), a Policlínica José Menino/Pompéia parou parcialmente. Já nesta segunda-feira (03/02) de manhã, os funcionários públicos resolveram interromper 100% dos trabalhos na unidade de saúde. Eles reivindicam a presença do secretário de Saúde, Marcos Estevão Calvo, no local para que o mesmo verifique com os próprios olhos as condições de trabalho e de atendimento à população na Policlínica.

O secretário prometeu comparecer às 10h30 para reunião com os funcionários e SINDSERV. A Policlínica voltou a funcionar, mas os servidores já avisaram: Se não vier, 11h todo mundo cruza os braços novamente!

Quem já esteve na Policlínica sabe o drama na qual ela se encontra. A sala de espera (que recebe crianças, idosos e gestantes – muitas vezes em jejum para exames) não tem nenhuma ventilação, com telha de amianto baixa e sem forro. Imagina essa sala nos dias de alto calor de Santos. O paciente entra na unidade para uma consulta rotineira e, como já aconteceu em muitos casos, acaba desmaiando.

E quando cai a chuva de verão, ao invés de melhorar, a situação piora consideravelmente. Isso porque falta telha, chove no meio da sala, e o escoamento não dá conta, alagando tudo.

Várias outras salas (incluindo consultórios, recepção e farmácia) também não possuem nenhuma ventilação. Em muitas há goteiras e as paredes estão cheias de mofo por conta das infiltrações de água. E por falar em água, esse quesito básico para o funcionamento de um posto de saúde também faz falta em metade do equipamento. Por conta disso, os tratamentos ginecológicos foram suspensos e quase todos os banheiros tiveram que ser interditados.

Muitos outros problemas também são relatados pelos trabalhadores, como: Fiação elétrica precária, número de funcionários insuficiente, computadores velhos, rampa de acesso inadequada para os usuários…

Todos essas adversidades já são conhecidas desde a inauguração da Policlínica em 2011. E a administração atual não pode dizer que é nova e não conhece o "abacaxi", pois foram vários memorandos pedindo urgência na reforma da Policlínica.

Exigimos com URGÊNCIA ações para sanar todos os problemas, que impedem o atendimento digno à população.

Deixe um Comentário

Você precisa fazer login para publicar um comentário.