PROPOSTA OBRIGA OS SERVIDORES A TRABALHAREM MAIS E RECEBEREM MENOS NA APOSENTADORIA

Sem propor uma ampla discussão com a categoria e em plena pandemia, o prefeito Rogério Santos (PSDB) mandou para a Câmara na última quinta (5) o projeto que muda as regras do IPREV para TODOS os trabalhadores da Prefeitura, nos moldes da famigerada Reforma da Previdência de Bolsonaro e Paulo Guedes.

De cara a proposta aumenta a idade mínima para os servidores entrarem com o pedido de aposentadoria. Hoje essa idade é de 55 anos para mulheres e 60 para homens. O texto do prefeito passa a idade mínima para 62 (mulheres) e 65 (homens).

No caso dos professores a idade mínima passa de 50 para 57 (mulheres) e de 55 para 60 (homens).

Além de aumentar idade mínima e mudar as regras referente ao tempo de contribuição, o projeto propõe mudanças que diminuem o valor das aposentadorias. Em breve divulgaremos um material detalhando todos os pontos do projeto que atacam os direitos dos servidores e servidoras.

Neste momento é importante ressaltar que TODOS SERÃO ATINGIDOS: Quem já está aposentado, os pensionistas, quem está quase se aposentando, quem falta muito para se aposentar e quem ainda nem entrou no mercado de trabalho.

Rogério Santos e Bolsonaro seguram juntos a marreta apontada para a cabeça de cada um dos trabalhadores

A Reforma da Previdência na qual o prefeito se baseia, aprovada em 2019, manteve a farra dos empresários que devem bilhões pro INSS. Os militares também ficaram de fora das mudanças. E os atuais políticos (esses mesmos que aprovaram a Reforma da Previdência e seu efeito cascata para os institutos de previdência dos estados e municípios) não terão suas aposentadorias alteradas em NADA!

É fundamental que a categoria se mantenha em alerta desde já para as convocatórias de mobilizações.

JUNTOS SOMOS MAIS FORTES PARA RESISTIR!
SÓ A LUTA MUDA A VIDA!