12/01/2022: Servidores aguardando término da reunião da CNS do lado de fora do Paço

No dia 12/01 aconteceu a 1ª reunião da Comissão de Negociação Sindical (CNS). O governo mais uma vez recusou a presença da categoria na reunião. Recusou também a presença dos suplentes, do jornalista do sindicato e até mesmo o registro por vídeo da reunião. Ou seja, transparência ZERO.

PROPOSTA

O governo não apresentou nenhuma proposta oficial, no papel. De boca foi dito que o índice "partiria de 7%" de reajuste para o salário, auxílio alimentação e cesta básica. Mas que iriam fazer "mudanças significativas" no auxílio e cesta, e conversariam com o prefeito para que a proposta de reajuste salarial seja melhorada e enviada oficialmente para o sindicato antes da assembleia marcada para o dia 20/01 (quinta-feira), 19h, no Sindicato dos Metalúrgicos (Av. Ana Costa, 55, Vila Mathias).

A proposta vai precisar melhorar muito para ser aceita pelos servidores. A inflação acumulada desde o último reajuste até dezembro/2021 já é de 17,55%. Com a inflação de janeiro e fevereiro/2022, os nossos salários já vão ter perdido mais de 20% do poder de compra.

ASSEMBLEIA

Quer ter aumento no salário? Acha que merece um Auxílio Alimentação digno? Quer reajuste na Cesta Básica? Seria tudo de bom ser valorizado em 2022? Para todos esses pedidos temos uma simpatia infalível: MOBILIZAÇÃO!

Participe da assembleia dia 20/01 (quinta-feira), 19h, no Sindicato dos Metalúrgicos (Av. Ana Costa, 55, Vila Mathias)! Só unidos e lutando coletivamente teremos o Ano Novo que merecemos!

APLAUSO NA JANELA E PUNHALADA NAS COSTAS

Desde o começo da pandemia, os governantes só nos atacam:

- ZERO% de reajuste salarial em 2020 e 2021;
- não contagem do período para a concessão de licença-prêmio ou qualquer benefício contado pelo tempo de serviço;
- aumento de 2% no desconto para o IPREV;
- Reforma da Previdência (mais tempo para se aposentar e menos ganhos na aposentadoria);
- restrição do Adicional de Titularidade;
- terceirização das cozinhas escolares;
- terceirização da Educação Especial;
- corte no vale-transporte para apenas 2 conduções diárias.

Quem acha que é um problema momentâneo, por conta da crise ou por causa da pandemia, está dormindo no ponto. O governo tucano reza na cartilha liberal que prega que se deve investir cada vez menos nos servidores públicos de carreira e gastar cada vez mais com as empresas privadas terceirizadas.

Veja como tem caído a Despesa com Pessoal:

Enquanto isso, o governo tem gastado fortunas cada vez maiores com as empresas privadas que terceirizam os serviços públicos (em troca de péssimos atendimentos).

NÃO ADIANTA RESMUNGAR, SÓ A LUTA COLETIVA PODE MUDAR ISSO!

Mais do que nunca, será fundamental que TODOS os servidores participem ativamente dessa campanha salarial. Só assim poderemos recuperar nosso poder de compra defasado em cerca de 20%!

Pauta da Campanha Salarial 2022

  • REAJUSTE SALARIAL de 24,62%, sendo 17,62% referentes à inflação desde março de 2019 (IPCA), 2 % referentes à reposição das perdas derivadas do aumento da alíquota de contribuição previdenciária dos servidores e 5% como parte das perdas históricas de anos anteriores. Caso a inflação aumente até fevereiro de 2022, o pleito será atualizado.
  • Correção do valor do AUXÍLIO ALIMENTAÇÃO para R$ 36,00 (trinta e seis reais) ao dia, totalizando R$ 792,00 (setecentos e noventa e dois reais) por mês e a extensão do benefício ao segundo registro dos servidores com dois registros funcionais.
  • Correção do valor da CESTA BÁSICA para R$ 635,00 (seiscentos e trinta e cinco reais) conforme média publicada no diário oficial pelo próprio governo, e a extensão do benefício a todos os servidores de todos os níveis salariais da prefeitura (ativos e inativos), bem como ao segundo registro dos servidores com dois registros funcionais.
  • ACRÉSCIMO de 1,5% de contribuição da prefeitura para a CAPEP Saúde.
  • Iniciar um processo de mudança na lei, de forma que os servidores possam ter participação concreta na escolha dos próximos presidentes da CAPEP Saúde e do IPREV SANTOS.
  • Imediata abertura de CONCURSO PÚBLICO para todas as áreas; nomeação dos trabalhadores aprovados nos concursos vigentes; cumprimento integral dos Planos de Carreira e criação de cargos em número suficiente para suprir a necessidade dos serviços públicos em todas as áreas.
  • Imediata abertura de concurso público para a CAPEP Saúde.
  • Revogação das leis aprovadas em 2013, que autorizam a prefeitura a terceirizar os serviços públicos através de OSs, OCIPSs e ONGs e revogação de todas as atuais terceirizações na EDUCAÇÃO (Educação Especial, Cozinhas), na SAÚDE (Prontos Socorros, AMBESPs), na ASSISTÊNCIA SOCIAL (Acolhimento, Abordagem Social) e demais áreas.
  • Revogação dos itens não obrigatórios na LEI COMPLEMENTAR Nº 1.139/2021 (IPREV), que diminuiu a remuneração e aumentou a idade mínima para aposentadoria, sem consulta ao conjunto dos servidores municipais de Santos.
  • Revogação da LEI COMPLEMENTAR nº 1.125/2021 que alterou as regras do adicional de titularidade do plano de carreiras dos servidores sem consulta ao conjunto dos servidores municipais de Santos.