Os vereadores Benedito Furtado (PSB) e Manoel Constantino (PMDB) se incomodaram com a chuva de chequinhos no plenário. Vestiram a carapuça e foram à tribuna tentar deslegitimar o SINDSERV Santos. O incomodo não é pra menos, finalmente (após anos de denúncia do sindicato) o Ministério Público irá investigar o esquema montado na Prefeitura de Santos, conhecido como chequinho (veja aqui).
 
A raiva foi tanta que deixou o discurso sem sentido, repleto de inverdades e sem base material alguma. Comecemos pela "pérola" dita por Constantino: "Espero que aqueles que contestaram o índice não devolvam o aumento".
 
Quanta falta de noção. Primeiro que NÃO HÁ AUMENTO de fato, o governo ofereceu 11% de reajuste que não cobre nem mesmo a inflação acumulada no mês de janeiro (11,31%). Segundo que os que "contestaram o índice" o contestaram por ele ser abaixo do que é possível e não o contrário. Vale lembrar que o índice de Despesa com Pessoal está em 46,89%, muito abaixo do limite da Lei de Responsabilidade Fiscal (54%).
 
Para o Constantino, uma resposta de Caetano Veloso:
 
Furtado ficou mais irritado, tem motivos para isso. O SINSERV ganhou recentemente uma Ação na Justiça na qual o vereador atacava as incorporações dos servidores. Vamos agora às suas falas, em partes:
 
1) "As negociações são com o Poder Executivo, a Câmara não tem nada a ver com isso"
Parece que o "nobre" político não sabe quais são as funções de um vereador. Ele pode estar mal acostumado, já que essa Câmara NÃO vetou nenhum Projeto enviado pelo prefeito Paulo Alexandre Barbosa (PSDB). Para você que não sabe, Furtado, os vereadores podem sim negar um Projeto do Executivo. Bastava pegar as contas da Prefeitura, ver que há muita margem para que os servidores tivessem um aumento digno e mandar a Prefeitura continuar negociando. Essa frase do Furtado pode ser entendida da seguinte forma: "Vocês ainda não perceberam que somos cupinchas do prefeito e vamos aprovar de cabeça baixa tudo o que ele mandar?!?".
 
2) "Não tem capacidade de mobilização nenhuma. Não vi uma greve promovida por esse sindicato desde que estou aqui"
Furtado, a última greve geral dos servidores de Santos foi em 2013. Ela foi promovida inteiramente pelo SINDSERV, o sindicato-amigo-do-patrão (que você tanto defende) apenas apareceu na foto. Relembre agora:
 
Fora essa paralisação geral, o SINDSERV junto com os trabalhadores promove inúmeras paralisações em locais de trabalho e inúmeras lutas que mobilizam diversos servidores. Mas em um ponto você tem razão, precisamos sim fazer outra grande greve contra os inúmeros ataques que vocês (Prefeitura em conjunto com os vereadores) promovem contra os servidores.
 
3) "A única representatividade que tem é para trazer meia dúzia de pessoas, muitas vezes de outras categorias, que a gente tá cansado de ver aqui no plenário os bancários e outras categorias profissionais."
As mobilizações em conjunto com outras categorias que Furtado se refere foram contra a aprovação das Leis que autorizam a Prefeitura a entregar serviços públicos para empresas privadas disfarçadas de Organização Social (OS). Esse tema, logicamente, é de interesse de toda a população santista, não apenas dos funcionários públicos. Por isso, amplos setores da classe trabalhadora se mobilizaram pra tentar barrar o projeto privatista. Pra variar, os vereadores votaram no que o chefinho mandou e aprovaram as Leis, veja aqui:
 
4) "Tem dois sindicatos na categoria, que é um erro, pois deveria haver só um."
Finalmente um frase coerente que podemos concordar em gênero, número e grau. Saiba você, Benedito, que o SINDSERV luta pela unificação dos sindicatos. Cumpriu a palavra e fez de tudo para que o sindicato UNIFICADO saísse do papel. A direção do Sindest também prometeu a unificação durante sua eleição (veja aqui e aqui), mas assim que foi eleita, mudou de ideia.
 
5) "O sindicato que tem o comando da categoria e a representatividade legal é o dos estatutários (Sindest)"
A primeira parte da frase só pode ser piada. Não iremos nem tecer comentários, já que não há nenhum servidor de Santos que acredite nessa maluquice.
 
Já sobre a representatividade legal, temos uma meia verdade. É verdade que o sindicato-amigo-do-patrão, legalmente, representa os estatutários. Porém, o SINDSERV além de representar de fato a categoria, também tem a representação legal dos estatutários. E também representa os celetistas.
 
Veja que beleza…
O SINDSERV respeita as críticas honestas, as que tem base material, ou mesmo as feitas por falta de informação. Todavia, as críticas vindas dessa Câmara de Vereadores não são dignas de respeito, parecem mais choros de quem não quer perder mordomias, de quem não quer ser incomodado. Benedito Furtado chega a falar exatamente isso ("só querem infernizar a vida dos vereadores").
 
Essas "críticas" sem fundamento e de baixo calão (chegaram a chamar um dos diretores de "ameba") não nos atingem, mostra apenas o desespero, a água batendo na bunda. Vale lembrar que além da investigação dos chequinhos, a Polícia está atrás de um vereador dessa Câmara que estaria envolvido no escândalo da merenda.
 
Para esse tipo de crítica, uma bela música do Tom Zé:

Deixe um Comentário

Você precisa fazer login para publicar um comentário.