Na próxima quinta-feira, dia 13 de agosto, às 19h, o Sindicato dos Servidores Públicos Municipais de Santos – SINDSERV, realizará assembleia online para deliberar junto com a categoria sobre o anuncio da prefeitura de retorno às aulas presenciais nas escolas municipais.

COMO PARTICIPAR: As inscrições e o acesso ao ambiente virtual em que ocorrerá a assembleia eletrônica serão pelo link: http://assembleia.sindservsantos.org.br

A inscrição para participar da assembleia estará disponível no link acima até às 12h do mesmo dia da assembleia. Após inscrição, no dia e horário indicado para o início da assembleia, o(a) servidor(a) deverá acessar o link, a partir de qualquer computador, tablet ou aparelho celular com acesso à internet, indicar seu nome e local de lotação e, assim, participará dos debates e deliberações.

No dia e horário indicado para o início da assembleia, o(a) servidor(a) deverá acessar o mesmo link, a partir de qualquer computador, tablet ou aparelho celular com acesso à internet, indicar seu nome e local de lotação e, assim, participará dos debates e deliberações.

OBS.: Quem não se inscrever até a data e horários marcados acima, NÃO terá como participar da Assembleia.

Estão convocados para a assembleia: Especialistas I, II e III, Professores Adjuntos e PEBs I e II , Educadoras de Desenvolvimento Infantil, Agentes de Portaria, Auxiliar de Serviços Gerais, Auxiliares de bibliotecário, Técnico em biblioteca, Cozinheiros , Merendeiras, Inspetores de Aluno, Secretários de Unidade Escolar, Oficiais Administrativos e readaptados lotados nas Unidades Municipais de Educação.

SAÚDE E VIDAS EM PRIMEIRO LUGAR

O SINDSERV vê com muita preocupação a iniciativa de reinício das aulas presenciais anunciada para o mês de setembro pela Secretaria de Educação de Santos.

Entendemos que esta decisão é precoce e equivocada, pois o índice de mortalidade por Covid-19 em Santos continua muito alto, este índice é maior que os índices registrados no município de São Paulo, no estado, no país e no mundo.

Temos hoje (8/8) 496 mortes registradas e apenas 433.000 habitantes. Na Baixada foram mais 23 mortes entre os dias 6 e 7/8. Nas 24 horas seguintes, foram mais 20. A curva de contágio e a média móvel de óbitos seguem em crescimento em Santos e na região. Portanto, o que devemos fazer é ampliar a quarentena e não afrouxá-la.

A Prefeitura de Guarujá se antecipou e já cancelou o retorno às salas de aulas para este ano. São Vicente anunciou que não há previsão de volta.

Entendemos que o retorno às aulas presenciais neste momento, propiciará um aumento no número de contaminações e de mortes e não modificará significativamente os níveis de aprendizagem.

Nos países que optaram por retomar a rotina de ensino presencial a decisão se mostrou desastrosa, mesmo entre os que já assistiam queda significativa no número de novos contágios, como no caso de Israel. O país hebreu fechou as escolas por dois meses e, em meados de maio, reabriu as unidades. Poucos dias depois as infecções nas escolas e em toda a cidade de Jerusalém se multiplicaram.

ENSINO SE RECUPERA, VIDAS NÃO!

Não podemos pensar em risco calculado quando pensamos em educação com risco de morte. Precisamos pensar em segurança máxima. Não haverá aprendizagem nas comunidades escolares se não houver vida. E para que haja aprendizagem significativa e relevante socialmente, não podemos negar a Ciência.

Ao mesmo tempo, sabemos que a educação virtual não é de acesso a todos, marginalizando assim uma parte de alunos.

Portanto, reivindicamos que o governo qualifique e amplie a escolarização remota, mantenha o cartão alimentação e que coloque a vida dos alunos, dos país, dos avós e dos educadores e suas famílias acima de Tudo.

Formulário de inscrição.