Aos gritos de “Ô Papa, cadê você? Eu vim aqui só pra te ver”, cerca de 40 servidores públicos de Santos tentaram em vão falar com o prefeito de Santos na sexta-feira.

O assunto do encontro seria a crise financeira enfrentada pela Capep, autarquia municipal responsável pela assistência médica de 12mil funcionários públicos santistas,entre o pessoal da ativa e os aposentados.

No entanto, quem recebeu os servidores foi o secretário de Administração de Santos, Edgard Baptista Júnior. Em uma rápida conversa, que não durou mais de 10 minutos, o secretário garantiu que tentará agendar o mais rápido possível uma reunião entre o prefeito João Paulo Tavares Papa, os diretores do Sindicato dos Servidores Municipais (Sindserv) e o superintendente da Capep, José Roberto Mota.

“O prefeito não recebeu os servidores na sexta porque estava com a agenda ocupada e ninguém marcou nada antes com ele.Tentarei agendar uma reunião o quanto antes,para que a situação da Capep seja discutida e resolvida da melhor forma”, explicou Edgard.

A presidente do Sindserv, Andréa Salgueiro, saiu frustrada da Prefeitura, pois, segundo a sindicalista, ela tenta há dois anos marcar uma reunião como prefeito de Santos e a única resposta que recebe é um “não”.

“Será que o Papa vai mesmo nos receber na próxima semana? Queremos sentar pelo menos uma vez com ele, que tem mais poder do que todos para resolver a crise da Capep. Os servidores não podem esperar, tem gente que precisa de atendimento e não consegue”.

Segundo o sindicato, médicos estão deixando de atender quem tem plano da Capep, pois a instituição estaria atrasando os pagamentos. A Capep se defende e diz que a situação está sob controle.

Deixe um Comentário

Você precisa fazer login para publicar um comentário.