Foto de um ato de rua em Santos com uma estudante erguendo um cartaz escrito "Penso logo incomodo"

“Para eles tá bom ficar em casa”, relembre os ataques do Bolsonaro contra os professores e a Educação

Dia 18/10 (terça-feira) os servidores farão um ato da campanha salarial na hora do almoço (das 10h às 14h) na Praça Mauá (Centro). Nesse mesmo dia, os estudantes farão uma mobilização nacional contra os ataques do Bolsonaro às universidades federais e ao ensino público (concentração a partir das 17h na Estação da Cidadania – Av. Ana Costa, 340).

Dessa vez o governo tentou cortar R$ 2,4 bilhões das verbas das universidades e institutos federais. Teve que recuar após protestos dos estudantes, professores e reitores. Porém, no dia 6 bloqueou R$ 616 milhões do orçamento das pesquisas nas universidades públicas.

Essa não é a primeira vez que Bolsonaro ataca a Educação. Os estudantes e docentes já tiveram que ir para as ruas diversas vezes em seu governo.

Corrupção

Dessa vez o corte é para cobrir o Orçamento Secreto, mas os cortes ao longo do governo tinham outro objetivo. Vale lembrar que a irmã do Paulo Guedes é vice-presidente da Associação Nacional de Universidades Privadas. Ou seja, quanto menos investimento nas públicas, mais lucro para ela e seus associados.

A corrupção na Educação no governo Bolsonaro é um escândalo. O seu ministro, Milton Ribeiro, foi preso pois fez do Ministério da Educação um verdadeiro balcão de negócios com pedidos de propina em barras de ouro. O MEC também tentou superfaturar em mais de R$ 700 milhões a compra de ônibus escolares.

BOLSONARO QUE DEU O PISO?

Antes que apareçam os defensores do atual presidente espalhando fake news, vamos relembrar como ocorreu o reajuste do Piso do Magistério.

Bolsonaro tentou de tudo para evitar a concessão desse reajuste que é previsto em Lei. Já anunciava reajuste de 7,5% e queria publicar uma Medida Provisória alterando a Lei 11.738. Essa Lei, de 2008, vincula o Piso à variação do valor por aluno previsto no Fundeb (Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica e de Valorização dos Profissionais da Educação).

Mas não teve jeito, a pressão dos educadores em nível nacional fez o presidente recuar da tentativa de calote. Ele viu também que, se desobedecesse a Lei, o risco era alto de perder na Justiça e acabar tendo que conceder o reajuste do mesmo jeito.

Bolsonaro elegeu os professores como inimigos

Com o pretexto de combater Paulo Freire, a “doutrinação marxista”, a “ideologia de gênero”, Bolsonaro combate na prática a profissão docente, a liberdade de cátedra e a autonomia universitária.

A Educação que Bolsonaro defende é a que impede a reflexão, o pensamento crítico, a que restringe a liberdade na abordagem dos conteúdos, que não toca em temas que eles consideram “polêmicos”. Uma Educação utilitária, voltada apenas para o trabalho. Ensinar a apertar parafusos e formar trabalhadores cada vez mais dóceis, onde o pensamento crítico é proibido.

Seu projeto fere a existência da carreira dos professores. Seu projeto não será implantado sem a nossa resistência.

TODOS AOS ATOS DO DIA 18!
– CAMPANHA SALARIAL: das 10h às 14h na Praça Mauá (Centro);
– CONTRA OS CORTES NA EDUCAÇÃO: a partir das 17h na Estação da Cidadania (Av. Ana Costa, 340).

SÓ A LUTA COLETIVA MUDA A VIDA

Assembleia dos Trabalhadores da Educação. 18/08/2022 (quinta-feira), 19h no Sindaport (Rua Júlio Conceição, 91 - Vila Matias - Santos/SP). Pautas: - Remoção e fixação de sede; - Condições de trabalho; - Recesso para funcionários de escolas; - Falta de servidores nas escolas.

18/08/2022 (quinta-feira), 19h no Sindaport (Rua Júlio Conceição, 91 – Vila Matias – Santos/SP)

Pautas:
– Remoção e fixação de sede;
– Condições de trabalho;
– Recesso para funcionários de escolas;
– Falta de servidores nas escolas.

Ato Nacional do Dia dos Estudantes dia 11 de agosto (quinta-feira) com concentração a partir das 17h na Estação da Cidadania (Av. Ana Costa com Av. Francisco Glicério).

Estudantes da região se reuniram em plenária na Unifesp dia 04/08 e deliberaram que na Baixada Santista também ocorrerá manifestação no dia 11 de agosto, dia dos estudantes. A concentração será a partir das 17h na Estação da Cidadania (Av. Ana Costa com Av. Francisco Glicério).

O ato nacional é em defesa da educação e contra as ameaças de golpe do atual presidente.

Bolsonaro já mostrou que é o inimigo número um da educação no Brasil. Seu projeto é de desmonte e sucateamento da educação pública. Temos que responder a altura no dia 11 para derrotar Bolsonaro, o bolsonarismo e todo o projeto de destruição da educação e dos serviços públicos.

Os servidores, principalmente os profissionais da educação, mais do que nunca precisam somar em mais um ato convocado pelo movimento estudantil. Tomar as ruas em defesa da educação e para impedir qualquer tentativa de golpe! Dia 11 a aula é na rua!

TODOS ÀS RUAS!
EM DEFESA DA EDUCAÇÃO E CONTRA A TENTATIVA DE GOLPE DO BOLSONARO!

Ato Nacional do Dia dos Estudantes dia 11 de agosto (quinta-feira) com concentração a partir das 17h na Estação da Cidadania (Av. Ana Costa com Av. Francisco Glicério).

Estudantes da região se reuniram em plenária na Unifesp dia 04/08 e deliberaram que na Baixada Santista também ocorrerá manifestação no dia 11 de agosto, dia dos estudantes. A concentração será a partir das 17h na Estação da Cidadania (Av. Ana Costa com Av. Francisco Glicério).

O ato nacional é em defesa da educação e contra as ameaças de golpe do atual presidente.

Bolsonaro já mostrou que é o inimigo número um da educação no Brasil. Seu projeto é de desmonte e sucateamento da educação pública. Temos que responder a altura no dia 11 para derrotar Bolsonaro, o bolsonarismo e todo o projeto de destruição da educação e dos serviços públicos.

Os servidores, principalmente os profissionais da educação, mais do que nunca precisam somar em mais um ato convocado pelo movimento estudantil. Tomar as ruas em defesa da educação e para impedir qualquer tentativa de golpe! Dia 11 a aula é na rua!

TODOS ÀS RUAS!
EM DEFESA DA EDUCAÇÃO E CONTRA A TENTATIVA DE GOLPE DO BOLSONARO!

Sobre a reunião dos professores que atuam na Educação Infantil

Aconteceu nesta quarta-feira (27/07) a reunião reivindicada pelos professores que atuam na Educação Infantil. A Seduc designou uma comissão composta por representantes do Departamento Pedagógico (Deped) e gestores das Unidades Municipais de Educação para estudar as reivindicações.

Segue abaixo os pontos que foram discutidos na reunião e as respectivas respostas dadas pelo Deped da Seduc:

– Alocação do Professor Integrado com carga de 200h/a na Educação Infantil:
Pretendem retomar o projeto integrado e estudam uma nova nomenclatura.

– Retomada do horário de 2021 na Educação Infantil:
Não, pois entendem que não há justificativa para ter 2 ou 3 professores às 7h se os alunos só entram às 8h.

– Promoção e fixação de sede para as vagas do segundo professor – Berçários I e II e Maternal I:
Entendem que é importante, mas dependem da criação de cargos e vontade política por parte do governo.

– Prorrogação do Concurso de Promoção de PAD I e II a PEB:
Será prorrogado conforme processo da Seges em andamento.

– Nomeação para todos os cargos vagos de ingresso no magistério público municipal – após homologação do último concurso para PAD I e II:
Concurso ainda não homologado em virtude de questionamento judicial.

– Cumprimento de HTIs e do intervalo de 15 minutos:
Para a comissão, os professores devem fazer as anotações devidas para cumprir em outro dia.

– Correção do horário/período:
Ficaram de avaliar o pleito.

PRÓXIMOS PASSOS

Infelizmente essa reunião foi marcada em um péssimo horário, o que inviabilizou a participação dos trabalhadores. Mesmo assim, é extremamente importante que os professores continuem mobilizados.

A Seduc justificou que houve um ruído na comunicação sobre a necessidade de agendar um horário mais acessível aos docentes e comprometeu-se a agendar a próxima reunião no final da tarde em até 30 dias para responder as reivindicações em estudo.

Fique atento aos chamados do sindicato e participe das próximas atividades!

SÓ A LUTA COLETIVA MUDA A VIDA!

Atenção professores que atuam na Educação Infantil: reunião com a Seduc dia 27/07 (quarta-feira) às 15h no Centro de Formação Darcy Ribeiro (R. São Paulo, 40 A - Vila Matias). Pauta: - Alocação do professor integrado com carga de 200h/a na Educação Infantil; - Retomada do horário de 2021 na Educação Infantil; - Promoção e fixação de sede para as vagas do segundo professor - Berçários I e II e Maternal I; - Prorrogação do Concurso de Promoção de PAD I e II a PEB; - Nomeação para todos os cargos vagos de ingresso no magistério público municipal - após homologação do último concurso para PAD I e II; - Cumprimento de HTIs e do intervalo de 15 minutos; - Correção do horário/período.

A assembleia dos professores que atuam na Educação Infantil realizada no dia 8/06, decidiu pedir reunião com a Secretaria de Educação e a mesma foi agendada para o dia 27/07 (quarta-feira) às 15h no Centro de Formação Darcy Ribeiro (R. São Paulo, 40 A – Vila Matias).

A reunião visa discutir diversos pontos que estão prejudicando os trabalhadores e a qualidade do ensino, são eles:

  • Alocação do professor integrado com carga de 200h/a na Educação Infantil;
  • Retomada do horário de 2021 na Educação Infantil;
  • Promoção e fixação de sede para as vagas do segundo professor – Berçários I e II e Maternal I;
  • Prorrogação do Concurso de Promoção de PAD I e II a PEB;
  • Nomeação para todos os cargos vagos de ingresso no magistério público municipal – após homologação do último concurso para PAD I e II;
  • Cumprimento de HTIs e do intervalo de 15 minutos;
  • Correção do horário/período.

Se organize para participar, pois sem a presença dos trabalhadores não há como conseguir reverter nenhum desses pontos. E, se deixarmos, o governo vai continuar criando as dificuldades para depois apresentar a solução mágica da terceirização.

SÓ A LUTA COLETIVA MUDA A VIDA!

Em anos anteriores, funcionários de escola só conquistaram o recesso após pressão

A Secretaria de Educação comunicou as unidades escolares por email, avisando que os funcionários de escola e as Equipes Técnicas não terão direito ao recesso escolar esse ano e que “Em breve, será publicada a portaria municipal” sobre o assunto.

A Seduc quer seguir o calendário do “Programa de Matrícula Antecipada/Chamada Escolar – 2023” do governo estadual, publicado na Resolução Estadual 50/22 (21/06/2022).

O município não precisa seguir o calendário estadual e pode adaptar-se à realidade local, o sindicato já havia encaminhado ofício no dia 27/06, pedindo a extensão do recesso escolar que será de 8 a 19 de julho para todos servidores lotados nas unidades municipais de ensino.

Porém, diante do exposto, mais uma vez os trabalhadores terão que se mobilizar pelo recesso escolar.

Além de reivindicar o recesso como medida governamental, os trabalhadores continuam na luta pela regulamentação do recesso escolar para todos.

Ilustração onde se lê: "Piso é Lei!"

A Prefeitura de Santos até agora não se adequou ao novo Piso do Magistério e ainda temos profissionais ganhando abaixo do mínimo exigido por Lei Federal.

Esse é o caso dos PADs I (Professores Adjuntos). O nível N atual (após o reajuste de 10,06%) é de R$ 3.538,61. Já o Piso Nacional do Magistério (após reajuste em 04/02/2022) está em R$ 3.845,63, uma diferença mensal de R$ 307,02. Segundo a própria Secretaria de Gestão, há 109 professores nesta situação.

O sindicato oficiou o governo para que cumpra a Lei e já cobrou a Secretaria de Gestão em reunião realizada no dia 07/04 e ontem (08/06) esteve mais uma vez no Paço.

Na reunião de ontem o secretário respondeu que o governo nos próximos 60 dias encaminhará um Projeto de Lei para a Câmara para regulamentar o novo Piso, com efeito retroativo para os profissionais do nível N.

É importante que os 109 professores permaneçam atentos e acompanhem esta reivindicação para que a nova legislação seja finalmente cumprida.

SÓ A LUTA COLETIVA MUDA A VIDA!

Venha para o ATO EM DEFESA DA EDUCAÇÃO! Contra os cortes na educação e a cobrança de mensalidades nas universidades públicas! Dia 09/06 às 17h na Estação da Cidadania - Santos. #CONTRAOSCORTES #PEC206NAO

As organizações estudantis da Baixada Santista e de todo o Brasil estão convocando os trabalhadores a se somarem na luta em defesa da Educação.

O ato nacional é contra o corte de quase 15% nas verbas destinadas às universidades públicas e Institutos Federais, contra a PEC 206 (cobrança de mensalidade nas públicas) e em defesa da educação pública, gratuita e de qualidade.

Aqui na Baixada a concentração é na Estação da Cidadania (Av. Ana Costa com Av. Francisco Glicério) às 17h com previsão de saída às 18h pela Av. Ana Costa até a Praça das Bandeiras (Gonzaga).

PARTICIPE!

ORGANIZAÇÃO: DCE UNIFESP, C.A. Chico Mendes, CES, UMES Santos, Frente de Luta Maré Vermelha, UEE, UBES, UNE e UPES.

Venha para o ATO EM DEFESA DA EDUCAÇÃO! Contra os cortes na educação e a cobrança de mensalidades nas universidades públicas! Dia 09/06 às 17h na Estação da Cidadania - Santos. #CONTRAOSCORTES #PEC206NAO

As organizações estudantis da Baixada Santista e de todo o Brasil estão convocando os trabalhadores a se somarem na luta em defesa da Educação.

O ato nacional é contra o corte de quase 15% nas verbas destinadas às universidades públicas e Institutos Federais, contra a PEC 206 (cobrança de mensalidade nas públicas) e em defesa da educação pública, gratuita e de qualidade.

Aqui na Baixada a concentração é na Estação da Cidadania (Av. Ana Costa com Av. Francisco Glicério) às 17h com previsão de saída às 18h pela Av. Ana Costa até a Praça das Bandeiras (Gonzaga).

PARTICIPE!

ORGANIZAÇÃO: DCE UNIFESP, C.A. Chico Mendes, CES, UMES Santos, Frente de Luta Maré Vermelha, UEE, UBES, UNE e UPES.