Montagem com o comunicado do governo no fundo e uma charge do Eneko na frente. Na charge, um urubu tira a tripas de um homem pelo bolso.

Os servidores municipais que seguraram a pandemia na unha, perdendo colegas de trabalho, arriscando suas vidas ou trabalhando em dobro no home office, serão mais uma vez punidos pelo Rogério Santos. Agora o prefeito resolveu restringir o vale-transporte para apenas 2 conduções diárias, não arcando mais com os deslocamentos de ida e volta no horário de almoço.

A desculpa é que o governo já paga auxílio alimentação, então o servidor não precisaria ir para a casa comer. Primeiro que, como o nome já diz, o que o governo paga é apenas um auxílio na alimentação, não é toda a alimentação, não havendo impeditivo nenhum para que os servidores almocem em suas casas. Segundo que, mesmo para um auxílio, o valor é de apenas R$ 20,77 por dia de trabalho, isso numa das cidades mais caras de todo o Estado. Fica muito difícil passar 8 horas por dia com apenas esse valor, principalmente para quem trabalha na rua e também precisa se hidratar com esse dinheiro.

O governo gasta fortunas cada vez maiores com as empresas privadas que terceirizam os serviços públicos (em troca de péssimos atendimentos). E com os servidores só tira cada vez mais. Nos últimos 3 anos, a Despesa com Pessoal está no pior patamar histórico:

Desde o começo da pandemia, os servidores de Santos foram punidos com os seguintes ataques:
- ZERO% de reajuste salarial em 2020 e 2021;
- não contagem do período para a concessão de licença-prêmio ou qualquer benefício contado pelo tempo de serviço;
- aumento de 2% no desconto para o IPREV;
- Reforma da Previdência (mais tempo para se aposentar e menos ganhos na aposentadoria);
- restrição do Adicional de Titularidade;
- terceirização das cozinhas escolares;
- terceirização da Educação Especial.

Você vai deixar?!?

Vamos nos preparar para fazer uma Campanha Salarial em 2022 que fique inesquecível para esses políticos! Chega de medo! Chega de abaixar a cabeça!